Escolha as suas informações

Verdes apontam Annalena Baerbock para a corrida a chanceler da Alemanha
Mundo 2 min. 19.04.2021 Do nosso arquivo online

Verdes apontam Annalena Baerbock para a corrida a chanceler da Alemanha

Verdes apontam Annalena Baerbock para a corrida a chanceler da Alemanha

Foto: Kay Nietfeld/dpa
Mundo 2 min. 19.04.2021 Do nosso arquivo online

Verdes apontam Annalena Baerbock para a corrida a chanceler da Alemanha

O partido encontra-se na segunda posição nas sondagens para as eleições que se realizam em setembro sem Angela Merkel.

Annalena Baerbock é co-presidente dos Verdes alemães e é desde esta segunda-feira candidata às eleições legislativas que se vão realizar a 26 de setembro, já sem Angela Merkel. Quando a CDU não atravessa o seu melhor momento, os Verdes dão tudo na corrida pelo poder depois de 16 anos com a atual chanceler à frente do país.

O partido tinha anunciado que segunda-feira revelaria qual dos seus co-presidentes, Baerbock ou Robert Habeck, iria encabeçar a campanha eleitoral. Os Verdes são atualmente a segunda formação em intenções de voto depois do bloco conservador formado pela CDU e o seu partido irmão bávaro, a CSU. Ao contrário dos conservadores, que há mais de uma semana estão envolvidos numa luta interna feroz entre os dois blocos para nomear um candidato, os Verdes tomaram a decisão de forma amigável e fora dos holofotes. Habeck estava encarregado de anunciar a nomeação de Baerbock, que terá de ser confirmada no congresso do partido a 11 de junho, embora seja praticamente certo que isso vá acontecer.

Baerbock, nascida perto de Hanover, no noroeste do país, era praticamente desconhecida quando foi eleita co-presidente dos Verdes em 2018. Estudou ciências políticas e direito em Hamburgo, fez uma pós-graduação na London School of Economics e trabalhou como consultora no Parlamento Europeu. É membro do parlamento alemão desde 2013, onde liderou as questões energéticas e económicas. Casada com dois filhos, vive em Potsdam, perto de Berlim. Embora Habeck seja mais carismático, Baerbock ganhou o respeito do seu partido pela sua preparação e ideias claras.

"A nossa oferta é trabalhar em conjunto por um país mais justo e mais verde", afirmou Baerbock no evento de lançamento. Baerbock insistiu na ideia de cooperação e trabalho de equipa numa nova forma de fazer política: "Não vamos tropeçar um no outro", afirmou, provavelmente em referência à grave crise que a luta pela candidatura provocou nos conservadores.

Até agora, a única experiência governamental dos Verdes a nível federal era a coligação com os sociais-democratas entre 1998 e 2005. O antigo chanceler Gerhard Schröder fez um pacto por dois mandatos com o ecologista Joschka Fischer, que foi vice-chanceler e ministro dos Negócios Estrangeiros. Os Verdes ocupam a presidência de um dos 16 Länder da Alemanha, Baden-Württemberg.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Eleições na Alemanha
Após 16 anos de reinado de Merkel, a Alemanha acordou esta segunda-feira vulnerável, dividida. E confusa. Os alemães distribuíram os votos por todo o espectro político numa tentativa de eleger aquele que será o próximo governo da República Federal. As negociações pós eleitorais prometem ser duras e demoradas.