Escolha as suas informações

Variante indiana. Rapidez de contágios preocupa Europa
Mundo 7 2 min. 16.05.2021

Variante indiana. Rapidez de contágios preocupa Europa

Variante indiana. Rapidez de contágios preocupa Europa

AFP
Mundo 7 2 min. 16.05.2021

Variante indiana. Rapidez de contágios preocupa Europa

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Reino Unido admite que propagação desta variante, 50% mais contagiosa, pode travar desconfinamento. Mutação já chegou a 44 países, incluindo o Luxemburgo. França tem 24 focos de contágio.

 Em apenas uma semana, o Reino Unido passou de 520 casos da variante indiana para 1.313 registados nos últimos sete dias, de acordo com as autoridades de saúde. Numa semana as infeções aumentaram 60%. Um aumento exponencial que está a preocupar não só o governo de Boris Johnson como toda a Europa, e também a OMS. 

A Índia, onde o vírus original do SARS-CoV-2 se alterou dando origem a esta mutação capaz de ser 50% mais contagiosa é atualmente o país mais afetado pela pandemia, com uma média de quatro mil mortes diárias. A velocidade com que esta variante se propaga e infeta está a preocupar o mundo, especialmente o Reino Unido. O Governo tem vindo a manifestar o seu contentamento com a forma como está a decorrer a vacinação, iniciando amanhã, dia 17 o desconfinamento cujo processo irá terminar a 21 de junho.


Covid-19. Variante indiana foi detetada em 44 países
A Organização Mundial de Saúde está a investigar a propensão da variante indiana para causar reinfecções.

Contudo, com o aumento expressivo de casos de infeção devido à variante indiana, Boris Johnson já avisou na sexta-feira que a variante indiana poderia perturbar o levantamento de quase todas as restrições em Inglaterra, programado para 21 de Junho, se continuasse a alastrar assim, após um preocupante surto no noroeste de Inglaterra e Londres. 

Perigo de aumento de casos

Apesar dos pedidos de cautela dos cientistas, o primeiro-ministro decidiu avançar com a abertura dos pubs e restaurantes e público limitado nos estádios, bem como a retoma de viagens ao estrangeiro, a partir desta segunda-feira, dia 17 de maio.  O comité científico que aconselha o governo disse haver uma "possibilidade realista" de a variante poder ser até 50% mais contagiosa do que a que apareceu em finais de 2020 no sudeste de Inglaterra. 


Covid-19. Variante indiana detetada no Luxemburgo
Variante britânica continua a representar a maioria dos casos sequenciados no Grão-Ducado.

 Se se verificar que é 40% a 50% mais contagiosa, a atenuação das restrições de segunda-feira poderá "levar a um aumento substancial das admissões hospitalares" que será "semelhante ou superior aos picos anteriores" quando os serviços de saúde estiveram à beira da saturação, advertiram os especialistas.   

Numa tentativa de atenuar a progressão desta variante, o Secretário de Estado britânico Nadhim Zahawi disse que especialistas estavam a estudar a forma de alterar a campanha de vacinação de modo a torná-la o mais eficaz possível face a este surto na variante indiana".

AFP

França preocupada

Na semana de 13 de maio, as autoridades sanitárias francesas detetaram 24 clusters da variante indiana no país, tendo a Saúde Pública explicado que a grande maioria dos casos estavam ligados a pessoas que chegaram da Índia. "Não podemos negligenciar esta variante", adiantaram as autoridades. Também os especialistas alertam para a necessidade de tomar muita atenção a esta mutação para que não haja um novo aumento de casos da pandemia.


Teste negativo e quarentena para quem chega da Índia ao Luxemburgo
No caso dos viajantes que chegam por via aérea podem fazer o teste gratuitamente no aeroporto do Findel.

O Luxemburgo e França reforçaram as medidas de prevenção e saúde pública dos viajantes que chegam por via aérea em voos provenientes da Índia, estando obrigados a ficar em quarentena. O Reino Unido colocou a Índia na lista vermelha.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas