Escolha as suas informações

Vacina chinesa custa 40 vezes mais que a de Oxford que fica a três euros
Mundo 2 min. 21.08.2020 Do nosso arquivo online

Vacina chinesa custa 40 vezes mais que a de Oxford que fica a três euros

Vacina chinesa custa 40 vezes mais que a de Oxford que fica a três euros

Foto: shutterstock
Mundo 2 min. 21.08.2020 Do nosso arquivo online

Vacina chinesa custa 40 vezes mais que a de Oxford que fica a três euros

Redação
Redação
As diferenças entre os preços por dose são enormes.

Há cinco empresas na fase final dos ensaios de uma vacina contra o coronavírus, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Alguns laboratórios têm vindo a anunciar os preços  e as discrepâncias são enormes, revela o jornal Le Economista.

A vacina descoberta pela Universidade de Oxford e desenvolvida pela AstraZeneca terá um preço de 3 euros, o que corresponde ao preço de custo. No entanto, outras empresas como a Sinopharm da China, a última a anunciar o valor da sua vacina, vão custar cerca de 120 euros, 40 vezes mais caro do que a produção britânica. Já para a vacina GSK-Sanofi's, o preço é de cerca de 10 euros.

Segundo o acordo assinado entre a Pfizer e a Biontech com o governo dos EUA (100 milhões de doses por cerca de 1,7 mil milhões de euros), o preço por dose é de cerca de 17 euros, enquanto os gestores da empresa americana Moderna apontam para 31 euros. Outras empresas cuja investigação tem grande potencial de acordo com os ensaios da Fase 2 (os ensaios da Fase 3 ainda não foram concluídos) são a GSK-Sanofi e a Janssen. Para as empresas inglesas e francesas, o preço será de cerca de 10 euros. 

Voltando à disparidade de preços, a fixação dos valores a cobrar tem impacto nas cotações das empresas nas bolsas de valores. 

Até porque sempre que um anúncio é feito, as bolsas de valores onde a empresa está cotada tendem a disparar. "Em qualquer caso, a verdade é que ninguém vai comprar uma vacina que custa 120 euros se houver outras muito mais baratas", diz um perito citado pelo Le Economista. 

Afinal quantas doses são precisas

Outro dos detalhes que foram revelados no relatório periódico feito pela Organização Mundial de Saúde é o número de doses que serão necessárias para se conseguir a imunização. 

Os preços acima indicados correspondem a todo o processo, pelo que nenhum número deve ser multiplicado. Das cinco vacinas que se encontram na sua fase final de testes, as vacinas Oxford e AstraZeneca exigirão apenas uma única dose. As restantes serão tomadas em duas doses com intervalos de 14 , 21 ou 28 dias.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas