Escolha as suas informações

Ucrânia diz que mais de 130 pessoas foram mortas na sequência dos ataques russos
Mundo 25.02.2022 Do nosso arquivo online
Guerra

Ucrânia diz que mais de 130 pessoas foram mortas na sequência dos ataques russos

Ucrânia
Guerra

Ucrânia diz que mais de 130 pessoas foram mortas na sequência dos ataques russos

Ucrânia
Foto: AFP
Mundo 25.02.2022 Do nosso arquivo online
Guerra

Ucrânia diz que mais de 130 pessoas foram mortas na sequência dos ataques russos

Redação
Redação
Invasão russa já terá feito 137 mortes entre soldados e civis ucranianos, enquanto 50 soldados russos também terão sido mortos pelas forças da Ucrânia.

Mais de 130 ucranianos terão morrido no primeiro dia da invasão russa da Ucrânia.

Segundo a Al Jazeera, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy afirmou num vídeo, esta sexta-feira, que 137 civis e militares ucranianos foram mortos e 316 pessoas tinham sido feridas na sequência dos ataques russos em várias cidades.  316 pessoas tinham sido feridas. "Estão a matar pessoas e a transformar cidades pacíficas em alvos militares. É uma falha e nunca será perdoada", disse Zelensky. 


O conselheiro Mykhailo Podolyak referiu que o exército ucraniano está a responder e "já infligiu perdas significativas ao inimigo".
Forças russas lançaram ataque em três frentes e há vítimas civis, diz Ucrânia
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou, esta quinta de madrugada, o início de uma operação militar no leste da Ucrânia.

Recorde-se que quando anunciou os ataques, a Rússia disse que visava apenas alvos militares, mas o presidente ucraniano afirma que áreas civis também foram atingidas.

O Governo de Kiev avançou que 18 pessoas foram mortas numa base militar perto do porto de Odesa no ataque único mais mortífero da Rússia no primeiro dia da invasão. Em Mariupol três civis terão sido mortos  e outros seis ficaram feridos. Os serviços de emergência também afirmaram que um rapaz foi morto na região oriental da Ucrânia de Kharkiv depois de um bombardeamento ter atingido um edifício de apartamentos.

Ontem à noite, o ministro da Saúde da Ucrânia, Viktor Lyashko, tinha avançado a morte de 57 ucranianos e 169 feridos.

Viktor Lyashko também disse que as autoridades ucranianas estão a reorientar as instalações de saúde do país para criar condições de assistência de pessoas que precisam de assistência médica devido à situação de conflito.


O número de mortos nas forças armadas ucranianas subiu para três, todos ao longo da fronteira sul com a Crimeia.
Autoridades ucranianas dizem ter matado 50 soldados russos
O número de mortos nas forças armadas ucranianas subiu para três, todos ao longo da fronteira sul com a Crimeia.

Do lado russo terão morrido 50 militares, abatidos pelas forças ucranianas. 

O presidente russo Vladimir Putin ordenou ataques de grande alcance à Ucrânia na quinta-feira, por terra, mar e ar, que atingiram múltiplas cidades e infraestruturas militares e estratégicas.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas