Escolha as suas informações

Ucrânia: Cessar-fogo está a ser cumprido apesar de incidentes
Mundo 15.02.2015

Ucrânia: Cessar-fogo está a ser cumprido apesar de incidentes

Militares ucranianos a jogar à bola durante o cessar-fogo deste domingo

Ucrânia: Cessar-fogo está a ser cumprido apesar de incidentes

Militares ucranianos a jogar à bola durante o cessar-fogo deste domingo
AFP
Mundo 15.02.2015

Ucrânia: Cessar-fogo está a ser cumprido apesar de incidentes

François Hollande, Angela Merkel, Vladimir Putin e presidente ucraniano Poroshenko "constataram que o cessar-fogo", no leste da Ucrânia, "foi em geral satisfatório, apesar de incidentes locais que devem ser corrigidos de forma rápida", anunciou a presidência francesa.    

François Hollande, Angela Merkel, Vladimir Putin e presidente ucraniano Poroshenko "constataram que o cessar-fogo", no leste da Ucrânia, "foi em geral satisfatório, apesar de incidentes locais que devem ser corrigidos de forma rápida", anunciou a presidência francesa.

Esta declaração foi feita após uma conversa telefónica hoje entre os quatro líderes francês, alemão, russo e ucraniano, horas após a entrada em vigor do cessar-fogo, de acordo com um comunicado do Eliseu.

Os quatro responsáveis também decidiram "avançar na implementação dos próximos passos no âmbito do pacote de medidas adoptadas em Minsk, a 12 de Fevereiro", adianta o o comunicado da presidência francesa, citado pela AFP.

Os passos, segundo o documento, são "a retirada das armas pesadas, monitorização e verificação do cessar-fogo e retirada das armas pesadas pela OSCE" e, ao mesmo tempo, o lançamento de um diálogo sobre os mecanismos para a realização de eleições locais de acordo com a legislação ucraniana.

Os quatro líderes "deram todo o seu apoio para que uma resolução do Conselho de Segurança aprove o pacote de medidas adoptadas em Minsk, a 12 de Fevereiro", conclui o Eliseu.

O acordo alcançado quinta-feira em Minsk após uma noite de negociações entre o presidente russo, Vladimir Putin, o seu homólogo ucraniano Petro Poroshenko, o presidente francês, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, refere que Kiev e os rebeldes, dois dias após a entrada em vigor do cessar-fogo, devem começar a retirar as suas armas pesadas a partir da linha da frente.


Notícias relacionadas