Escolha as suas informações

Twitter proíbe equipa de campanha de Trump de publicar devido a desinformação
Mundo 06.08.2020 Do nosso arquivo online

Twitter proíbe equipa de campanha de Trump de publicar devido a desinformação

Twitter proíbe equipa de campanha de Trump de publicar devido a desinformação

foto: AFP
Mundo 06.08.2020 Do nosso arquivo online

Twitter proíbe equipa de campanha de Trump de publicar devido a desinformação

Lusa
Lusa
Em causa estava um vídeo que continha imagens de uma entrevista de Trump ao canal televisivo Fox News, na qual o presidente americano garantia que as crianças dificilmente podem contrair o novo coronavírus.

 O Twitter proibiu a conta da campanha do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, (@TeamTrump) de continuar a partilhar informação até remover um vídeo no qual o Presidente assegura que as crianças são virtualmente imunes ao novo coronavírus.

"O ‘tweet’ viola as regras do Twitter relativas à desinformação sobre a covid-19", indicou a rede social,esta  quarta-feira.

"O proprietário da conta deve remover o ‘tweet’ antes de poder ‘tweetar’ novamente", explicou um porta-voz do grupo.

A conta @TeamTrump parece ter cumprido com o pedido da rede social, pois estava ativa na quarta-feira à noite e o vídeo já tinha sido retirado.

O vídeo continha imagens de uma entrevista de Trump ao canal televisivo Fox News, na qual o Presidente republicano garantia que as crianças dificilmente podem contrair o novo coronavírus.

Antes, a rede social Facebook removera o mesmo vídeo da página de Donald Trump por “violação dos regulamentos sobre desinformação” acerca da pandemia de covid-19.

Nas últimas semanas, o Presidente norte-americano tem insistido na tese de as crianças serem “quase imunes” ao novo coronavírus, para justificar as suas pretensões de regresso total do ensino presencial nas escolas norte-americanas.

Andy Stone, porta-voz do Facebook, disse que o vídeo que Trump publicou na sua página da rede social “inclui declarações falsas de que um grupo de pessoas é imune à covid-19” e “isso é uma violação” das políticas da empresa “sobre desinformação”.

Esta é a primeira vez que o Facebook remove uma entrada sobre a pandemia de covid-19 colocada na página do Presidente dos EUA.

"O Presidente declarou apenas um facto: as crianças têm menos probabilidades que os adultos de contrair o coronavírus", reagiu a porta-voz da campanha de Donald Trump, Courtney Parella.

"Eis mais provas de que o Silicon Valley é tendencioso contra o Presidente. As regras só são aplicadas num sentido. As redes sociais não são os árbitros da verdade", criticou.

Os Republicanos culpam regularmente o Facebook, Twitter e YouTube por censurá-los e apoiar o campo democrata.

Os Democratas, por outro lado, defendem que o Facebook não modera o conteúdo com rigor suficiente, especialmente o relacionado com a desinformação e o incitamento ao ódio.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O diretor de estratégia política pública do Twitter, Nick Pickles, declarou hoje durante uma audição parlamentar no Reino Unido, que os ‘tweets’ de Donald Trump são examinados da mesma forma que os provenientes de outras contas verificadas.