Escolha as suas informações

Trump terá escondido dados de reuniões com Putin

Trump terá escondido dados de reuniões com Putin

Foto: AFP
Mundo 13.01.2019

Trump terá escondido dados de reuniões com Putin

Washington Post noticia que o Presidente norte-americano terá mesmo guardado as notas de intérprete, além de proibir os assessores de fazerem qualquer comentário sobre o assunto. Chefe de Estado nega tudo.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, terá escondido os pormenores das reuniões com o homólogo russo, Vladimir Putin, guardando os apontamentos do intérprete e dando ordens aos assessores para que estes não comentassem com outros elementos da Administração o que sucedera. A notícia é do jornal Washington Post que dá como exemplo a reunião realizada em Hamburgo em 2017, na qual esteve também o então secretário de Estado, Rex Tillerson. De acordo com o jornal, quando um consultor da Casa Branca e um alto funcionário do Departamento de Estado pretenderam ter acesso a mais dados do intérprete perceberam que não havia informações pormenorizadas sobre pelo menos cinco reuniões dos últimos dois anos. 

A fonte que divulgou a informação ao diário de Washginton indicou que este procedimento contraria a tendência de anteriores chefes de Estado norte-americanos para quem o registo e a divulgação do conteúdo das reuniões pelos outros departamentos era ponto assente. Em declarações à Fox News, Trump negou a veracidade da história. 

Além disso, o New York Times noticiou que o FBI investigou se Trump estaria a trabalhar secretamente para a Rússia depois de este ter demitido James Comey do cargo de diretor. Questionado sobre o assunto pela repórter Jeanine Pirro, da cadeia de televisão Fox News, Trump considerou que esta era a pergunta mais insultuosa que alguma vez lhe tinham colocado e o artigo "mais insultuoso" escrito sobre si, criticou o jornal, disse que "nada foi encontrado nas investigações" e repetiu que o afastamento de Comey se ficara a dever a um "péssimo desempenho" do anterior diretor do FBI, lembrando o caso dos emails de Hillary Clinton.   

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

No Senado: Antigo diretor do FBI acusa Donald Trump de mentir
O diretor do FBI, James Comey, que foi demitido pelo presidente dos EUA, acusou hoje Donald Trump de difamação, durante uma audiência no Senado norte-americano. Comey afirmou ainda que não tem dúvidas sobre a interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas.
US President Donald Trump (L) speaks in Ypilanti Township, Michigan March 15, 2017 and FBI Director James Comey testifies before a Senate Judiciary Committee hearing in Washington, D.C., May 3, 2017 in a combination of file photos.