Escolha as suas informações

Trump renova sanções contra a Coreia do Norte

Trump renova sanções contra a Coreia do Norte

Foto: AFP
Mundo 23.06.2018

Trump renova sanções contra a Coreia do Norte

Dez dias depois da cimeira com Kim Jong-un, o presidente dos Estados Unidos mantém a ideia de que os norte-coreanos representam uma ameaça contra a segurança nacional.

Há dez dias reuniram-se em Singapura, conversaram, apertaram as mãos e assinaram um documento para a desnuclearização na península coreana, mas Donald Trump anunciou a renovação das sanções contra a Coreia do Norte de Kim Jong-un por considerar que continua a representar uma ameaça contra a segurança nacional.

"As ações e políticas do governo da Coreia do Norte, incluindo a sua procura por programas nucleares e de mísseis, continuam a constituir uma ameaça extraordinária para os Estados Unidos", lê-se num comunicado emitido pela Casa Branca. 

Com esta justificação, Trump renovou as sanções económicas e políticas contra o regime de Pyongyang, situação que irá prolongar-se durante pelo menos um ano.

Recorde-se que, no passado dia 13, o dia seguinte à cimeira com o líder norte-coreano, Donald Trump escrevera na rede social Twitter que já não existia uma ameaça nuclear na Coreia do Norte, tendo mesmo dado ordens para cancelar os exercícios militares com a Coreia do Sul para os próximos meses. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Estados Unidos, China e Japão saúdam decisão de Pyongyang
A China, principal aliado da Coreia do Norte, saudou hoje o anúncio de Pyongyang de que irá suspender os seus ensaios nucleares e de mísseis intercontinentais, afirmando que isso contribuirá para a desnuclearização da península coreana. A agência de notícias oficial da Coreia do Norte adiantou que a suspensão dos testes nucleares tem efeito a partir de hoje.
A man watches a television news showing a file footage of North Korean leader Kim Jong Un, at a railway station in Seoul on April 21, 2018.
North Korean leader Kim Jong Un said he would halt nuclear tests and intercontinental missile launches, in an announcement welcomed by US President Donald Trump ahead of a much-anticipated summit between the two men. / AFP PHOTO / Jung Yeon-je