Escolha as suas informações

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater
Mundo 26.05.2022
Guerra na Ucrânia

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater

Guerra na Ucrânia

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater

Foto: AFP
Mundo 26.05.2022
Guerra na Ucrânia

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater

Lusa
Lusa
Este caso parece ser o primeiro oficialmente confirmado de soldados russos que se recusam a participar na campanha militar lançada pela Rússia na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Um tribunal militar russo na região de Kabardino-Balkaria (sul) confirmou a exoneração de 115 soldados do Exército por se recusarem a participar da ofensiva na Ucrânia.

Este caso parece ser o primeiro oficialmente confirmado de soldados russos que se recusam a participar na campanha militar lançada pela Rússia na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

O tribunal militar russo confirmou - de acordo com um comunicado de imprensa divulgado na quarta-feira - que os militares "se recusaram, arbitrariamente, a cumprir uma missão oficial", rejeitando o seu recurso interposto neste processo.

O tribunal alega que reviu os "documentos necessários" e questionou funcionários da Guarda Nacional - uma força de segurança interna que também participa nas operações militares na Ucrânia, mas que não faz parte do exército russo.

A audiência judicial foi realizada à porta fechada, para evitar a revelação de "segredos militares", acrescentou o tribunal, que não clarificou onde estavam estacionados esses soldados na Rússia.

O serviço de imprensa do tribunal, citado pela agência de notícias Interfax, informou hoje que as pessoas envolvidas no processo eram membros da Guarda Nacional que se recusaram a realizar uma missão ligada à "operação militar especial" na Ucrânia ordenada por Moscovo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas