Escolha as suas informações

Theresa May apresenta no parlamento britânico as conclusões do Conselho Europeu
Mundo 17.12.2018 Do nosso arquivo online

Theresa May apresenta no parlamento britânico as conclusões do Conselho Europeu

Theresa May.

Theresa May apresenta no parlamento britânico as conclusões do Conselho Europeu

Theresa May.
Foto: AFP
Mundo 17.12.2018 Do nosso arquivo online

Theresa May apresenta no parlamento britânico as conclusões do Conselho Europeu

A primeira-ministra britânica, Theresa May, apresenta hoje na Câmara dos Comuns as conclusões do Conselho Europeu da semana passada, mas continua sem argumentos que convençam os deputados a viabilizarem o acordo de saída da União Europeia.

Há uma semana, Theresa May decidiu adiar a votação do acordo do ‘Brexit’ no parlamento britânico, por admitir que o mesmo seria rejeitado por “larga margem”, tendo-se deslocado a Bruxelas na terça-feira para discutir com os líderes europeus formas de obter “garantias adicionais” sobre os termos do mecanismo de salvaguarda previsto para evitar o regresso de uma fronteira na ilha da Irlanda, o tema mais difícil das negociações e que originou as maiores divergências.

Nas conclusões publicadas no final dos trabalhos do Conselho Europeu, os 27 não cederam ‘um milímetro’ na sua determinação de não reabrir a negociação dos termos do acordo de saída, limitando-se a repetir o que já constava no texto endossado pelos chefes de Estado e de Governo dos 27 em 25 de novembro.

Foto: AFP

Todavia, para a primeira-ministrra britânica, há margem para esclarecimentos adicionais por parte dos 27 sobre o ‘backstop’ da fronteira irlandesa e que, nos próximos dias, debaterá com os seus parceiros europeus como obtê-las.

Theresa May, que falava em conferência de imprensa em Bruxelas após a conclusão do Conselho Europeu, prosseguiu referindo que nos próximos dias debaterá com os líderes europeus e com as instituições europeias como obter “as garantias adicionais de que o parlamento britânico precisa para aprovar o acordo” de saída do Reino Unido da UE.

Theresa May e Jean-Claude Juncker.
Theresa May e Jean-Claude Juncker.
Foto: AFP

Embora espere mais dos seus parceiros europeus, a chefe do Governo britânico desmistificou a ideia de que as conclusões do Conselho Europeu, dedicado ao Artigo 50, publicadas na quinta-feira à noite, não tenham constituído um passo em frente nas garantias que clamava quanto à questão do mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa.

May recordou que as conclusões formais do Conselho Europeu têm um cariz vinculativo, pelo são “bem-vindas”, e estimou que é do interesse de ambas as partes que o impasse quanto à aprovação do acordo pelo parlamento britânico se resolva “o quanto antes”.


Notícias relacionadas