Escolha as suas informações

Suspeito de um ataque com faca em Haia está em fuga
Mundo 2 min. 02.12.2020

Suspeito de um ataque com faca em Haia está em fuga

Suspeito de um ataque com faca em Haia está em fuga

VRPRESS
Mundo 2 min. 02.12.2020

Suspeito de um ataque com faca em Haia está em fuga

Três pessoas ficaram feridas no incidente que aconteceu num supermercado da cidade holandesa.

Questionada pela AFP sobre o possível rasto terrorista, a porta-voz da polícia disse que não havia "por enquanto nenhum motivo conhecido". A polícia prendeu um suspeito, um homem de 43 anos de idade que se encontrava em Pijnacker, um subúrbio do sudeste de Haia, disse ela numa declaração. dk/str/mrQuando foram chamados ao local, por volta do 12h, os serviços de emergência holandeses desencadearam os mecanismos necessários para socorrer duas vítimas de esfaqueamento e apagar um incêndio. O incidente cujas motivações ainda não foram apuradas aconteceu num supermercado em Haia. Não é claro se o esfaqueamento ocorreu dentro ou fora do Albert Heijn no centro comercial Grote Marktstraa. 

Caça ao homem 

O suspeito conseguiu escapar, pelo que foi montada uma autêntica caça ao homem na cidade holandesa com direito a helicópetero. De acordo com a polícia, tem cerca de trinta anos de idade e a pele clara. Na altura, vestia um casaco preto, umas calças de fato de treino e sapatos cinzentos. 

Quanto aos feridos, foram transportados para o hospital. Três dos agentes policiais que se encontravam no local também foram submetidos a controlos após inalação de fumo, de acordo com a polícia, diz a AFP. 

Questionada pelasobre um eventual ataque terrorista, a porta-voz da polícia disse que não havia "por enquanto nenhum motivo conhecido". 

Entretanto, a AFP diz que a polícia prendeu um outro homem de 43 anos de idade que se encontrava em Pijnacker, um subúrbio do sudeste de Haia.

"Caos"

Em declarações ao jornal holandês De Telegraaf, um dos trabalhadores do restaurante que fica à frente do estabelecimento descreve momentos de pânico. "Eu vi chamas de metros de altura. As pessoas fugiram do supermercado: numa palavra caos". 

Também ao jornal dos Países Baixos, uma mulher que estaria às compras diz que "um homem polaco gritou comigo e eu não percebi o que ele dizia. Mas depois vi a faca a deslizar para o corredor e dirigi-me rapidamente para a saída". Soube por um empregado do Albert Heijn que tinha havido uma discussão depois de os empregados terem reivindicado que um grupo de jovens roubasse ou fizesse lixo. 

Sobre o que terá deflagrado o incêndio pouco se sabe. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas