Escolha as suas informações

Suécia. Relatório oficial abre caminho para a adesão à NATO
Mundo 13.05.2022
Defesa

Suécia. Relatório oficial abre caminho para a adesão à NATO

Os ministro da Defesa (5.ºEsq) e dos Negócios Estrangeiros (6.ºEsq) da Suécia apresentaram, esta sexta-feira, um relatório de segurança que sublinha as vantagens da entrada do país na NATO
Defesa

Suécia. Relatório oficial abre caminho para a adesão à NATO

Os ministro da Defesa (5.ºEsq) e dos Negócios Estrangeiros (6.ºEsq) da Suécia apresentaram, esta sexta-feira, um relatório de segurança que sublinha as vantagens da entrada do país na NATO
Foto: TT News Agency / AFP
Mundo 13.05.2022
Defesa

Suécia. Relatório oficial abre caminho para a adesão à NATO

AFP
AFP
Numa mudança histórica na sua posição de neutralidade, o governo da Suécia deverá decidir no domingo se apoia ou não a adesão à NATO.

Um relatório oficial apresentado esta sexta-feira na Suécia abre o caminho para a adesão do país à NATO, multiplicando-se os argumentos a favor da decisão que deverá ser anunciada pelo país nórdico nos próximos dias.

A revisão estratégica de 40 páginas, que não faz qualquer recomendação formal, aponta várias vantagens da entrada da Suécia na aliança com a vizinha Finlândia, que deverá oficializar a sua candidatura no domingo.


Finlândia favorável à adesão à NATO "sem demora"
A decisão deve ser anunciada oficialmente no próximo domingo em Helsínquia.

"Uma adesão da Suécia à NATO aumentaria a fronteira dos conflitos militares e teria assim um efeito dissuasor no norte da Europa", conclui o relatório, elaborado nas últimas semanas pelo governo e partidos no parlamento.

Governo considera retaliação russa "improvável"

Embora Moscovo ameace a Finlândia e a Suécia com "consequências" em caso de adesão, o relatório considera altamente improvável um ataque armado, mas reconhece que as "provocações" e "retaliações" russas "não podem ser excluídas".

"Somos da opinião de que não sofreríamos um ataque militar convencional em resposta a uma possível candidatura à NATO", disse a ministra dos Negócios Estrangeiros sueca Ann Linde numa conferência de imprensa.

No entanto, o governo reitera a sua posição atual de que não se pode excluir um ataque militar ao país, acrescentou ao lado de representantes do partido.

O relatório conclui também que, como não é membro da NATO, a Suécia não tem atualmente "garantias" de assistência em caso de agressão.


Rússia alerta NATO para risco de guerra nuclear total
O alerta, feito pelo vice-presidente do Conselho de Segurança russo, Dmitri Medvedev, surgiu no dia em que o Presidente e a primeira-ministra finlandeses divulgaram o seu apoio à adesão da Finlândia à Organização do Tratado do Atlântico Norte.

País sem garantias de ajuda em caso de ameaça

"No quadro atual (...) não há garantia de que a Suécia seria ajudada se fosse alvo de uma ameaça ou ataque grave", diz.

A luz verde do partido social-democrata no poder, liderado pela primeira-ministra Magdalena Andersson, abriria o caminho para um anúncio antecipado de uma candidatura sueca.

A Finlândia deverá oficializar a sua decisão no domingo, mas o seu presidente e primeira-ministra já disseram esta quinta-feira que apoiam a adesão à aliança "sem demora".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O país nórdico anunciou este domingo a apresentação da sua candidatura à aliança atlântica. Na terça-feira, antes de anunciar formalmente o pedido de adesão à aliança, o presidente finlandês falou com o homólogo russo Vladimir Putin para o informar da candidatura do seu país.
O presidente Sauli Niinistö e a primeira-ministra Sanna Marin (esquerda)
O alerta, feito pelo vice-presidente do Conselho de Segurança russo, Dmitri Medvedev, surgiu no dia em que o Presidente e a primeira-ministra finlandeses divulgaram o seu apoio à adesão da Finlândia à Organização do Tratado do Atlântico Norte.