Escolha as suas informações

Suécia: Mendigos têm de pagar licença de 23 euros para pedir na rua
Mundo 2 min. 06.08.2019

Suécia: Mendigos têm de pagar licença de 23 euros para pedir na rua

Suécia: Mendigos têm de pagar licença de 23 euros para pedir na rua

Mundo 2 min. 06.08.2019

Suécia: Mendigos têm de pagar licença de 23 euros para pedir na rua

Só pode tirar licença quem tiver cartão de identificação válido. Medida visa diminuir mendicidade.

Na cidade sueca de Esquiltuna quem quiser mendigar tem de ter uma licença que custa 23 euros e é válida por três meses. Caso os mendigos não a possuam e lhes seja pedido o documento, têm de pagar uma multa que pode chegar aos 272 euros.

Esta é a primeira cidade da Suécia a adotar esta medida que entrou em vigor no dia 1 de agosto e que de acordo com a autarquia visa diminuir a mendicidade. 

Segundo o vereador social-democrata Jimmy Jansson, citado pelo jornal britânico The Guardian, esta iniciativa  torna o ato de mendigar mais “burocrático” e “difícil” podendo levar as pessoas a desistir de o fazer.

Para ter direito à licença que pode ser pedida online ou numa esquadra de polícia, os mendigos têm de ter o seu documento de identificação válido.

Iniciativa polémica

Contudo, há organizações que já se manifestaram contra esta legalização, assegurando que a iniciativa só irá aumentar a exploração de quem nada tem pelos grupos criminosos. 

Tomas Lindroos, da organização de apoio aos necessitados Stadsmission declarou à imprensa sueca que estes grupos associados ao crime podem pagar os pedidos de licença a quem necessita de mendigar e, de seguida, passar a exigir aos mendigos,  que lhes passem a pagar outras quantias por esta “ajuda” na legalização.

Em resposta o deputado Jansson afirmou que “não se trata de importunar pessoas vulneráveis, mas tentar resolver a questão maior: se achamos que a mendicidade deveria ser normalizada dentro do modelo de bem-estar sueco”. 

E adiantou em declarações ao jornal sueco Aftonbladet, citadas pelo The Guardian: “Há muitas críticas às tentativas de regular a mendicidade, mas não ao facto de as pessoas serem forçadas a pedir dinheiro”.

Como se contorna a situação

Nesta cidade, lembrou Lindroos muitas das pessoas que são obrigadas a pedir nas ruas são estrangeiros, nomeadamente ciganos, vindos de outros países como a Roménia e a Bulgária.

Só entre 3 e 4 de agosto foram pedidas oito licenças para mendigar em  Esquiltuna, informou uma resportagem da estação de televisão sueca STV.

Noutros casos, os mendigos optaram por outra via: passaram a vender amoras na rua, segundo o jornal Aftonbladet.

Para o deputado Jansson esta é uma “reação razoável” à medida da autarquia.

Esta licença para mendigos surge depois de várias cidades suecas terem proibido totalmente a mendicidade nas suas ruas.