Escolha as suas informações

Síria. Três crianças entre sete civis mortos em ataque do Governo
Mundo 18.07.2021
Síria

Síria. Três crianças entre sete civis mortos em ataque do Governo

Síria

Síria. Três crianças entre sete civis mortos em ataque do Governo

Foto: AFP
Mundo 18.07.2021
Síria

Síria. Três crianças entre sete civis mortos em ataque do Governo

Lusa
Lusa
Um sobrevivente da família disse à AFP que as visitas se encontravam reunidos na casa para felicitar um membro da família pelo seu casamento.

Pelo menos sete civis, incluindo três crianças, morreram num ataque, em Idleb, o último grande bastião rebelde no noroeste da Síria, informou este domingo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (SOHR).

Outras quatro mulheres foram mortas na noite de sábado na aldeia de Ehsim, a sul de Idleb, de acordo com um novo balanço da organização não-governamental (ONG), que tem uma vasta rede de fontes no país, devastado pela guerra.


Presidente sírio Bashar al-Assad toma posse para um quarto mandato
A pressão económica e a deterioração da situação social na Síria continuam a acentuar-se, com o Governo a aumentar, nas últimas semanas, os preços dos combustíveis, do pão, do açúcar e do arroz não subsidiados.

Um fotógrafo da AFP em Ehsim viu socorristas a trabalhar, depois da meia-noite, auxiliados por holofotes, para recuperar o corpo de uma mulher debaixo dos escombros de um teto.

O atentado bombista aconteceu poucas horas depois de o Presidente, Bashar al-Assad, ter prestado juramento para um quarto mandato e se ter comprometido “a libertar" áreas ainda fora do controlo do Governo.

Na manhã de sábado, 'rockets' disparados por forças pró-governamentais já tinham matado seis pessoas, incluindo três crianças e um socorrista, em Sarja, uma aldeia no sul da província de Idleb.

O grupo jihadista Hayat Tahrir al-Sham (HTS), o antigo ramo sírio da al-Qaeda, e os seus aliados controlam cerca de metade da província de Idleb, bem como partes das províncias vizinhas de Hama, Latakia e Aleppo.

Cerca de três milhões de pessoas vivem na região, dois terços das quais foram deslocadas de outros locais onde o regime recuperou o domínio.

Desde a sua eclosão, em 2011, o conflito sírio matou quase meio milhão de pessoas, de acordo com a OSDH, e originou a deslocação de milhões de sírios.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas