Escolha as suas informações

Rússia vai responder “simetricamente” às sanções da UE por ciberataques
Mundo 31.07.2020

Rússia vai responder “simetricamente” às sanções da UE por ciberataques

Rússia vai responder “simetricamente” às sanções da UE por ciberataques

Foto: AFP
Mundo 31.07.2020

Rússia vai responder “simetricamente” às sanções da UE por ciberataques

Lusa
Lusa
O ministério dos Negócios estrangeiros russo considerou esta sexta-feira injustificadas as sanções impostas pela União Europeia a empresas e indivíduos da Rússia, China e Coreia do Norte por alegados ciberataques e advertiu que vai responder de forma simétrica.

“Provoca-nos desconcerto e pesar a decisão (…) de impor medidas restritivas unilaterais a uma série de cidadãos da Rússia, China e Coreia do Norte. Este passo hostil não ficará sem resposta. Em diplomacia as respostas são simétricas”, afirmou o ministério em comunicado.

As sanções, acrescenta a nota, foram adotadas “sem disporem de provas, com um pretexto inventado sobre incidentes cibernéticos ocorridos no passado”.

“É óbvia a componente política desta decisão”, sublinhou ainda a diplomacia do Kremlin.

Moscovo pediu ainda à União Europeia (UE) para terminar as “tentativas de pressionar” e para “trabalhar em conjunto na criação de regras efetivas para evitar conflitos no ciberespaço”.

Entre as sanções impostas por Bruxelas incluem-se a proibição de viajar e o congelamento de bens na UE, enquanto se proíbem as pessoas e entidades da União Europeia de disponibilizar fundos aos sancionados.

Esta foi a resposta europeia à tentativa de ciberataque contra a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW na sigla em inglês).

Em concreto, foram sancionados quatro agentes do serviço de informações militares russo (GRU) por tentativa de piratear a rede ‘wi-fi’ da OPCW na Holanda em 2018.

Foram ainda impostas medidas contra o Centro principal de tecnologias especiais do GRU, acusado de envolvimento no ciberataque designado por “NotPetya” e que em 2017 impediu o acesso de dados a empresas de todo o mundo através de ataques com programas de sequestro e bloqueio de dados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.