Escolha as suas informações

Rússia com forças de dissuasão nuclear em alerta máximo. Ucrânia aceita negociar
Mundo 27.02.2022 Do nosso arquivo online
Guerra

Rússia com forças de dissuasão nuclear em alerta máximo. Ucrânia aceita negociar

Guerra

Rússia com forças de dissuasão nuclear em alerta máximo. Ucrânia aceita negociar

AFP
Mundo 27.02.2022 Do nosso arquivo online
Guerra

Rússia com forças de dissuasão nuclear em alerta máximo. Ucrânia aceita negociar

Redação
Redação
Putin reage às "declarações agressivas dos países da NATO". E o presidente ucraniano aceita iniciar as negociações do cessar fogo na fronteira da Bielorrússia, perto de Chernobyl.

O anúncio de pesadas sanções do ocidente à Rússia como o bloqueio dos bancos russos ao sistema Swift, que os impede de realizar transações financeiras a nível mundial, e o encerramento do espaço aéreo de 13 países da Europa à aviação russa estão a enfurecer o presidente Putin, para além da dificuldade inesperada na invasão territorial na Ucrânia. 

Esta tarde, Vladimir Putin deu ordem ao seu comando militar para colocar as forças de dissuasão nuclear em alerta máximo, avançam as agências noticiosas internacionais. 

"Como podem ver, não só os países ocidentais continuam  a tomar medidas contra o nosso país de dimensão económica - refiro-me às sanções ilegais que toda a gente conhece muito bem - mas também os altos cargos da NATO permitem-se fazer declarações agressivas para o nosso país. Por isso, ordenei que as forças de dissuasão nuclear fossem colocadas sob um regime especial", declarou o presidente russo em declarações à televisão estatal.



O que é o Swift? É assim que vão ser bloqueadas as fortunas russas no estrangeiro
UE, Eua, Canadá e Japão vão proibir bancos, incluindo o banco central russo, e oligarcas de acederem e movimentarem o seu dinheiro a nível internacional através do sistema interbancário Swift, impedindo assim o financiamento da guerra. Saiba o que é o Swift.

Para Linda Thomas-Greenfield, embaixadora dos EUA na ONU, "Putin continua a escalar esta guerra de uma maneira totalmente inaceitável",  como declarou em entrevista à CBS. Para a embaixadora, a ativação desta força de dissuasão nuclear pretende "colocar medo no mundo". Por isso, defende, "temos que aumentar nossos esforços aqui nas Nações Unidas e noutros lugares para responsabilizá-lo [Putin]".  

Recorde-se que Putin ameaçou já usar o armamento militar, caso a Rússia fosse "diretamente atacada" nesta invasão à Ucrânia.

Bryan Smith/ZUMA Press Wire/dpa

Ucrânia aceita negociar 

A presidência da Ucrânia anunciou esta tarde que concordou em participar em conversações com a Rússia na fronteira com a Bielorrússia, perto de Chernobyl, após mediação do Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko.

“A delegação ucraniana reunir-se-á com a Rússia sem estabelecer quaisquer condições prévias na fronteira Ucrânia-Bielorrússia na região do rio Pripyat”, anunciou a presidência ucraniana nas redes sociais.


"União total". Céu da Europa está a fechar-se à aviação russa
Além do Luxemburgo, mais de 20 países como Alemanha, França, Bélgica bloquearam os seus espaços aéreos aos aviões da Rússia. Em retaliação à invasão da Ucrânia.

O anúncio surgiu depois de a Rússia ter divulgado que uma delegação russa iria participar em conversações com representantes ucranianos na Bielorrússia, país aliado de Moscovo.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A presidência ucraniana disse que Lukashenko . que está a ajudar nas negociações - prometeu que “todos os aviões, helicópteros e mísseis estacionados em território bielorrusso permanecerão no solo durante a viagem, as conversações e o regresso da delegação ucraniana”.
Depois de, nos últimos dias, ter estabelecido contacto com os vários líderes europeus, “o Presidente Biden está pronto para se encontrar com o Presidente Putin a qualquer momento e em qualquer formato”, afirmou o secretário de Estado norte-americano Antony Blinken.