Escolha as suas informações

Roubada medalha e a faixa presidencial da Bolívia

Roubada medalha e a faixa presidencial da Bolívia

Foto: AFP
Mundo 09.08.2018

Roubada medalha e a faixa presidencial da Bolívia

O artefacto valioso que pertenceu ao libertador Simón Bolívar desapareceu, na noite de quarta-feira, quando foi assaltado o carro oficial que a guardava, enquanto o militar responsável dava uma volta pelos bordeis locais.

A medalha e a faixa presidencial que costumam decorar o presidente da Bolívia em atos oficiais foi roubada na noite de quarta-feira. O artefacto tem um valor incalculável, segundo as autoridades, por que é uma prenda que foi dada ao libertador Simón Bolívar em 1825, e que está no país desde a morte do herói latino-americano.

Segundo o jornal boliviano El Dever, o roubo aconteceu na cidade do El Alto, vizinha à capital La Paz, quando os dois objetos era transportados numa viatura oficial. Um graduado do exército boliviano, responsável pela segurança das relíquias protocolares, explicou que perdeu o voo que tinha que apanhar, e enquanto esperava pelo seguinte, foi dar uma volta aos bordeis da cidade com o carro oficial. Quando estava num dos prostíbulos, arrombaram o carro e tiraram a medalha e a faixa presidencial que costume levar, nas cerimónias oficiais, o presidente Evo Morales (ver fotografia).

"Voltei ao meu veículo, e fiquei nele até às 19.50, hora em que me dirigi à avenida Carrasco, onde estacionei no cruzamento da rua 8 e da zona 12", escreve o azarado militar na declaração de roubo entregue à polícia. "Sai do veículo, não sem antes tapar a mochila de cor negra com uma colcha, para depois dirigir-me a vários de esses locais (prostíbulos), diferentes locais, quando voltei ao veículo, a minha mochila, com os símbolos pátrios, tinha sido roubada", justificou o militar, que apesar do seu cuidado em tapar com uma manta a mochila e do seu denodo nocturno, foi vítima de um infeliz roubo.

O militar foi detido e foi aberto um processo de investigação ao ocorrido, informou o Ministério da Defesa da Bolívia. "A polícia bolivariana, seus serviços de investigação e todos os corpos de segurança foram postos à disposição da investigação, para dar com os culpados do roubo no menor tempo possível", declararam as autoridades.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.