Escolha as suas informações

Rei da Jordânia mantém meio-irmão em prisão domiciliária
Mundo 19.05.2022
Golpe palaciano

Rei da Jordânia mantém meio-irmão em prisão domiciliária

Abdullah(na imagem) e Hamzah são filhos do rei Hussein, que governou a Jordânia durante quase meio século, antes da sua morte em 1999.
Golpe palaciano

Rei da Jordânia mantém meio-irmão em prisão domiciliária

Abdullah(na imagem) e Hamzah são filhos do rei Hussein, que governou a Jordânia durante quase meio século, antes da sua morte em 1999.
Foto: AFP
Mundo 19.05.2022
Golpe palaciano

Rei da Jordânia mantém meio-irmão em prisão domiciliária

Lusa
Lusa
Na carta, o Rei apelida do ex-príncipe herdeiro de “errático” e anuncia que aprovou medidas para manter Hamzah retido no seu palácio, restringindo as suas comunicações e movimentos.

O Rei Abdullah II da Jordânia anunciou esta quinta-feira, numa carta à população, que o seu meio-irmão, príncipe Hamza, permanecerá em prisão domiciliária, um ano depois de ter sido acusado de envolvimento num golpe palaciano.

“Decidi aceitar as recomendações do conselho criado de acordo com a lei da família real, para restringir as comunicações, o local de residência e os movimentos do príncipe Hamza”, afirmou o monarca na carta hoje divulgada pelos ‘media’ estatais da Jordânia.

Na carta, o Rei apelida do ex-príncipe herdeiro de “errático” e anuncia que aprovou medidas para manter Hamzah retido no seu palácio, restringindo as suas comunicações e movimentos.

O monarca colocou Hamzah em prisão domiciliar em abril de 2021, devido ao seu alegado plano para desestabilizar o reino, que é um forte aliado do Ocidente.

Apesar de Abdullah ter acusado o meio-irmão de sedição, disse sempre que o assunto estava a ser resolvido dentro da família, com Hamzah retido no seu palácio, sob a proteção real.

 Hamzah renunciou formalmente ao seu título de príncipe herdeiro  

Abdullah e Hamzah são filhos do rei Hussein, que governou a Jordânia durante quase meio século, antes da sua morte em 1999.

Em março deste ano, Hamzah pediu desculpas ao Rei, de acordo com uma carta divulgada pela Casa Real, dizendo esperar poder “virar a página deste capítulo da história” do país e da família.

Contudo, no mês passado, Hamzah renunciou formalmente ao seu título de príncipe herdeiro, usando a rede social Twitter para escrever que as suas convicções não podiam ser conciliadas com as “abordagens, políticas e métodos atuais” das instituições da Jordânia, numa crítica velada ao Rei.

Na carta hoje divulgada, o Rei Abdullah criticou severamente o seu meio-irmão, dizendo que nunca permitirá que o seu país “fique refém dos caprichos de alguém que não fez nada para o servir”.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.