Refugiados

Juncker ameaça estados europeus que sejam anti-refugiados

Foto: AFP

O líder da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker ameaçou, na sexta-feira, lançar os mecanismos previstos no caso da violação de tratados, contra os membros da União Europeia que recusem acolher a sua parte de refugiados.

«Na próxima semana vamos decidir se sim ou não serão lançados os mecanismos previstos no caso da violação de tratados», disse Juncker ao Spiegel Weekly.

«A decisão ainda não foi tomada, mas eu estou a favor», afirmou.

Países do Leste Europeu como a Hungria, a Polónia e a Eslováquia opuseram-se categoricamente ao plano comunitário, adotado em 2015, que visava redistribuir por outros estados europeus os cerca de 160.000 refugiados sírios, eritreus e iraquianos que buscaram asilo na Grécia e em Itália.

A UE, farta da recusa de certos países em cumprir o acordo, tinha fixado o mês de junho como prazo final e ameaçou avançar com sanções.

Mostrando que está a perder a paciência, Juncker ameaçou avançar com medidas drásticas e lançar os mecanismos de violação previstos, sublinhando que «as decisões tomadas são para cumprir, mesmo para aqueles que votaram contra».

«Trata-se de solidariedade europeia. A estrada não tem apenas um sentido, tem dois», disse.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.