Escolha as suas informações

Putin vai reunir-se com Trump em novembro
Mundo 24.10.2018 Do nosso arquivo online

Putin vai reunir-se com Trump em novembro

Putin no encontro com John Bolton, conselheiro nacional de segurança da Administração Trump.

Putin vai reunir-se com Trump em novembro

Putin no encontro com John Bolton, conselheiro nacional de segurança da Administração Trump.
Foto: AFP
Mundo 24.10.2018 Do nosso arquivo online

Putin vai reunir-se com Trump em novembro

Encontro está agendado para o dia 11 em Paris e a data foi anunciada após visita a Moscovo de John Bolton, conselheiro nacional de segurança da Administração Trump.

Vladimir Putin e Donald Trump vão reunir-se em Paris no próximo dia 11 de novembro, na altura em que se assinala o centenário do final da I Guerra Mundial. "O Presidente Trump ficará muito feliz por se encontrar consigo", disse John Bolton, conselheiro para a segurança nacional da Administração norte-americana, após reunião com Putin em Moscovo e respondendo a solicitação do próprio líder russo.

O encontro vai realizar-se depois de Trump ter anunciado que iria retirar os Estados Unidos do acordo dedicado a armas nucleares de curto e médio alcance (INF, na silga em inglês), assinado a 8 de dezembro de 1987 em Washington pelos então presidentes dos dois países, Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev. Meio ano mais tarde estava em funcionamento, permitindo eliminar mísseis balísticos e de cruzeiro cujo alcance estivesse entre os 500 e os 5.500 quilómetros. Do lado norte-americano foram destruídos 846 mísseis, enquanto os russos acabaram com 1.846.

Trump anunciou no passado sábado que os Estados Unidos iriam retirar-se do Tratado sobre Armas Nucleares de Alcance Intermédio (INF), acusando a Rússia de sucessivas violações do acordo ao longo dos anos. Os russos reagiram com críticas, considerando "um passo perigoso para a segurança internacional" a anunciada retirada, enquanto Gorbachev afirmava ser "completamente inaceitável quebrar um acordo antigo sobre desarmamento".

A decisão de Trump está menos dirigida apenas aos russos e mais centrada na aproximação destes à China, uma vez que a intenção é que as autoridades chinesas se envolvam num tratado multilateral com norte-americanos e russos sobre a destruição das referidas armas. Contudo, os chineses rejeitam aquilo que classificam como "chantagem" por parte da Administração Trump. Do lado de Moscovo, a estratégia visa o reforço do acordo com os norte-americanos e, em seguida, a negociação com outros países detentores de armamento do género.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Estados Unidos abandonam acordo nuclear com Irão
O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou hoje que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear assinado entre o Irão e o grupo dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha.
US President Donald Trump signs a document reinstating sanctions against Iran after announcing the US withdrawal from the Iran Nuclear deal, in the Diplomatic Reception Room at the White House in Washington, DC, on May 8, 2018. / AFP PHOTO / Saul LOEB / ALTERNATIVE CROP