Escolha as suas informações

Putin diz que Rússia continuará a atacar infraestruturas de energia ucranianas
Mundo 08.12.2022
Guerra na Ucrânia

Putin diz que Rússia continuará a atacar infraestruturas de energia ucranianas

O Presidente russo, Vladimir Putin.
Guerra na Ucrânia

Putin diz que Rússia continuará a atacar infraestruturas de energia ucranianas

O Presidente russo, Vladimir Putin.
Foto: AFP
Mundo 08.12.2022
Guerra na Ucrânia

Putin diz que Rússia continuará a atacar infraestruturas de energia ucranianas

Lusa
Lusa
Desde o ataque à ponte da Crimeia, em outubro, a Rússia tem disparado mísseis contra infraestruturas civis de energia.

O Presidente russo, Vladimir Putin, afirmou esta quinta-feira que o seu país vai continuar a atacar infraestruturas de energia ucranianas, cujos ataques já obrigaram Kiev a enormes cortes de energia e água.

"Sim, estamos a fazer isso, mas quem é que começou?", questionou Putin, à margem de uma cerimónia de entrega de medalhas no Kremlin, justificando os ataques como uma resposta à explosão que afetou a ponte da Crimeia, construída pela Rússia, e a outros ataques de Kiev contra alvos russos.


"Ameaça de uma guerra nuclear está a aumentar. Não nos iludamos", diz Putin
“Consideramos as armas de destruição maciça, as armas nucleares, um meio de defesa. [Utilizá-las] insere-se num contexto a que chamamos ‘ataque de retaliação", disse o Presidente russo.

Vladimir Putin acusou o Estado ucraniano de ter "destruído as linhas de energia da central nuclear em Kursk", uma região russa na fronteira com a Ucrânia, e de "não fornecer água" ao reduto separatista pró-russo de Donetsk, no leste do país.

“Não fornecer água a uma cidade de um milhão de habitantes é um ato de genocídio”, criticou o líder russo, acusando os países ocidentais de fecharem os olhos a essas ações das autoridades ucranianas.

Putin realçou que, assim que surge resposta do lado russo, começa-se a espalhar "o clamor" por "todo o universo".

"Isso não nos vai impedir de cumprir as nossas missões de combate", acrescentou.

Desde o ataque à ponte da Crimeia, em outubro, a Rússia tem disparado mísseis contra infraestruturas civis de energia, privando milhões de ucranianos de energia, até mesmo de água e aquecimento à medida que o inverno se aproxima e as temperaturas negativas se fazem sentir.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas