Escolha as suas informações

Presidente dos EUA ameaça Irão com retaliação "mil vezes" mais forte
Mundo 15.09.2020

Presidente dos EUA ameaça Irão com retaliação "mil vezes" mais forte

Presidente dos EUA ameaça Irão com retaliação "mil vezes" mais forte

Foto: AFP
Mundo 15.09.2020

Presidente dos EUA ameaça Irão com retaliação "mil vezes" mais forte

Lusa
Lusa
O Presidente norte-americano disse na segunda-feira que o Irão estava a planear um ataque contra os Estados Unidos e ameaçou retaliar com uma agressão "mil vezes" mais forte.

Em duas publicações na rede social Twitter, Donald Trump pareceu reagir a um relatório publicado no sábado pela revista Politico, que citava fontes dos serviços de informação dos EUA, no qual se afirmava que o governo iraniano pretendia assassinar a embaixadora norte-americana na África do Sul, Lana Marks. 

"De acordo com notícias da imprensa, o Irão pode estar a planear um assassínio, ou outro ataque, contra os Estados Unidos, em retaliação pela morte do líder terrorista (Qassem) Soleimani", escreveu Trump. "Qualquer ataque do Irão (...) contra os Estados Unidos resultará num ataque ao Irão que será mil vezes maior em magnitude!", acrescentou.

De acordo com o artigo publicado pelo Politico, o suposto plano iraniano de assassinar Marks seria uma represália pela morte do general iraniano Qassem Soleimani num bombardeamento dos Estados Unidos em janeiro.

O Presidente norte-americano defendeu mais uma vez a decisão de matar Qassem Soleimani, afirmando que este "planeava um futuro ataque em que iria assassinar tropas americanas", além de o responsabilizar por "mortes e sofrimentos durante muitos anos" como comandante da força de elite iraniana Al-Quds dos Guardas da Revolução.


TOPSHOT - An elderly Iraqi woman, her face covered with a national flag, cries as she watches anti-government demonstrators protesting in the capital Baghdad's Tahrir square, on January 10, 2020. - Thousands of Iraqis rallied across the country today, reviving a months-long protest movement against the government and adding criticisms of both the US and Iran to their chants. (Photo by AHMAD AL-RUBAYE / AFP)
Irão-EUA. Água na fervura do caldeirão da guerra
Fosse pela resposta militar do Irão que não provocou vítimas ou pelo recuo de Trump que optou por apenas aplicar mais sanções, o assassinato do general Qassem Soleimani não precipitou a guerra. Mas tanto nos Estados Unidos como no Irão cresce a divisão interna.

Essa operação norte-americana gerou tensões entre Washington e Teerão no início do ano e, em julho, o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irão, Ali Shamkhani, alertou que os EUA ainda seriam alvo uma vingança mais dura por terem matado o general.

No entanto, o executivo iraniano rejeitou agora, categoricamente, os rumores de que planeia assassinar o embaixador dos EUA, dizendo que se trata uma tentativa do Governo de Donald Trump de manchar a imagem do Irão.

Na segunda-feira, o Governo sul-africano disse ter tomado nota das informações que apontam para o suposto plano iraniano e garantiu que o assunto está "a receber a atenção necessária".


US President Donald Trump gestures as he speaks during a press conference in the James S. Brady Briefing Room of the White House on August 31, 2020, in Washington, DC. (Photo by MANDEL NGAN / AFP)
"Narcisista maléfico". Documentário equipara Trump a Hitler em personalidade
O presidente norte-americano Donald Trump é descrito por vários psicólogos num documentário publicado online esta terça como um "narcisista maléfico", com uma personalidade semelhante à de Hitler, Estaline ou Mussolini.

A África do Sul, que mantém boas relações diplomáticas com o Irão, sublinhou o "dever de proteger integralmente todos os funcionários que estão ao serviço do país" na nação africana, de acordo com um comunicado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Médio Oriente. A guerra por um fio
Os militares puseram ao presidente dos Estados Unidos várias hipóteses em cima da mesa. Não pensavam que escolhece a mais extrema das propostas.
Irão promete vingar morte de Soleimani
A sua morte “duplicou a determinação da nação iraniana e de outras nações livres da região de enfrentar a intimidação da América e de defender os valores islâmicos”, referiu o Presidente iraniano Hassan Rohani.
Protesters shout slogans against the United States and Israel as they hold posters with the image of top Iranian commander Qasem Soleimani, who was killed in a US airstrike in Iraq, and Iranian President Hassan Rouhani during a demonstration in the Kashmiri town of Magam on January 3, 2020. - Hundreds of people in Indian Kashmir staged "anti-American" demonstrations in the troubled territory on January 3 within hours of US forces killing a top Iranian commander. (Photo by Tauseef MUSTAFA / AFP)