Escolha as suas informações

Presidente declara três dias de luto e eleva número de mortos para 61
Mundo 09.09.2017 Do nosso arquivo online
México/Sismo

Presidente declara três dias de luto e eleva número de mortos para 61

México/Sismo

Presidente declara três dias de luto e eleva número de mortos para 61

AFP
Mundo 09.09.2017 Do nosso arquivo online
México/Sismo

Presidente declara três dias de luto e eleva número de mortos para 61

O Presidente do México, Enrique Peña Nieto, declarou três dias de luto nacional pelas vítimas do sismo que atingiu o país, atualizando o número para 61.

O Presidente do México, Enrique Peña Nieto, declarou hoje três dias de luto nacional pelas vítimas do sismo que atingiu o país na noite de quinta-feira, atualizando o número para 61 nos Estados de Oaxaca, Chiapas e Tabasco.

Enrique Peña Nieto decretou três dias de luto nacional “pelas pessoas que morreram devido ao impacto deste sismo”, numa mensagem enviada a partir de Juchitán, em Oaxaca, uma das zonas mais afetadas, onde se deslocou.

De acordo com o Presidente, 45 vítimas foram registadas em Oaxaca (sul), 12 em Chiapas (sudeste) e quatro em Tabasco (sudeste).

Dos que morreram em Oaxaca, 36 estavam no município de Juchitán, indicou.

“Quero reiterar a minha solidariedade e os meus mais sentidos pêsames às famílias das pessoas falecidas devido a este sismo”, afirmou.

Vários municípios do sul do México acordaram na sexta-feira entre escombros, edifícios destruídos e sem energia elétrica, como consequência do sismo de magnitude 8,2 registado às 23h49 de quinta-feira (06h49 de sexta-feira no Luxemburgo).

Segundo cálculos preliminares, cerca de 50 milhões de pessoas foram expostas ao sismo no México.

Este tremor de terra foi o mais forte do último século no país, sendo sentido com especial intensidade na costa sul do México, com o epicentro sido registado no sudeste do estado de Chiapas (sul).

Na capital, Cidade do México, muitos edifícios abanaram violentamente.

De acordo com o Serviço sismológico nacional do México, foram registadas um total de 266 réplicas nas dez horas posteriores ao sismo, um dos mais poderosos de acordo com os registos, sentido em cerca de metade do país, e que também afetou grande parte da América central.

“Até às 10h15 [16h15 de hoje no Luxemburgo] registaram-se 266 réplicas do sismo nas costas de Chiapas”, referiu o centro sismológico.

De acordo com os dados deste organismo, dependente do Instituto de geofísica da Universidade nacional autónoma do México (UNAM), a réplica mais potente teve uma magnitude de 6,1.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O número de mortos devido ao sismo que ocorreu na quinta-feira à noite na costa sul do México passou para 90, divulgou hoje a Proteção Civil de Oaxaca.
O número de mortos causados pelo sismo de quinta-feira à noite no México subiu para 64, quando as autoridades dão por terminadas as operações de buscas.
O Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, agrededeu hoje a "solidariedade e apoio" das "nações amigas" após o forte terramoto que sacudiu o México na noite de quinta-feira. Novo balanço provisório aponta para pelo menos 50 pessoas mortas.
O número de vítimas mortais provocadas pelo sismo de magnitude 8,2 que abalou o México na quinta-feira subiu para 32, das quais 23 no estado de Oaxaca, sete em Chiapas e duas em Tabasco, segundo agências internacionais.