Escolha as suas informações

Presidenciais. Não é só no Luxemburgo, no círculo da emigração votação aponta para segunda volta
Mundo 24.01.2021

Presidenciais. Não é só no Luxemburgo, no círculo da emigração votação aponta para segunda volta

Presidenciais. Não é só no Luxemburgo, no círculo da emigração votação aponta para segunda volta

Foto: LUSA
Mundo 24.01.2021

Presidenciais. Não é só no Luxemburgo, no círculo da emigração votação aponta para segunda volta

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
O atual Presidente da República soma 49,50% (inferior aos 50% mais um voto), e Ana Gomes 19,92%, de acordo com os dados reunidos do Ministério da Administração Interna dos votos nos consulados espalhados pelo mundo.

Com cerca de 93% dos votos apurados, nos 99 consulados da diáspora portuguesa os resultados são semelhantes aos do Luxemburgo: as votações levariam a uma segunda volta entre Marcelo Rebelo de Sousa e Ana Gomes, nestas eleições presidenciais.

O atual Presidente da República soma 49,50% (inferior aos 50% mais um voto), e Ana Gomes 19,92%, de acordo com os dados do Ministério da Administração Interna.

Tal como no Grão-Ducado, o candidato da extrema-direita, André Ventura, conquista o terceiro lugar, com 13,17% dos votos, enquanto Tiago Mayan Gonçalves surge em quarto, com 6,03%.


Se as eleições fossem só no Luxemburgo, Marcelo e Ana Gomes iam à segunda volta
O número de votantes no Grão-Ducado mais do que triplicou em comparação às eleições presidenciais de 2016.

Nos lugares seguintes, surgem os candidatos mais à esquerda, Marisa Matias, com 5,88%, e João Ferreira, com 3,75%. Tino de Rans conquista 1,75%.

Na Europa, os resultados são semelhantes, com Marisa Matias a ficar em quarto lugar, com 6,97% dos votos, enquanto Tiago Mayan Gonçalves, recebe 6,65%.

Na Austrália, Marcelo e Ana Gomes disputariam uma segunda volta, com percentagens semelhantes às da Europa: 49,13% e  24,22%. 

Em África, os emigrantes portugueses elegem Marcelo Rebelo de Sousa à primeira volta com  59,66%. André Ventura surge em segundo lugar, com  19,70%. 

Na América, Marcelo também tem vitória e reeleição garantida, com  70,87% dos votos. Nos Estados Unidos, que acabaram de eleger também o seu Presidente, conquista 53,90% dos votos, Ana Gomes fica em segundo lugar, com 21,78%, e André Ventura, com 13,25% . Mas nos votos gerais, neste continente, o líder do Chega fica em segundo com 11,53%. Uma percentagem semelhante à que obtém no Brasil, onde também ocupa o segundo lugar.

Na comunidade portuguesa da Venezuela, Marcelo reúne a maior percentagem de votos:  88,69%

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas