Escolha as suas informações

PR russo felicita Alemanha pelos 30 anos da reunificação do país
Mundo 03.10.2020 Do nosso arquivo online

PR russo felicita Alemanha pelos 30 anos da reunificação do país

PR russo felicita Alemanha pelos 30 anos da reunificação do país

Foto: AFP
Mundo 03.10.2020 Do nosso arquivo online

PR russo felicita Alemanha pelos 30 anos da reunificação do país

Lusa
Lusa
Putin reiterou ainda a " invariável disposição da Rússia de dialogar e interagir com os parceiros alemães em relação a questões atuais da agenda bilateral e internacional”.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou hoje um telegrama de felicitação ao seu homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, e à chanceler alemã, Angela Merkel, por ocasião do 30.º aniversário da reunificação da Alemanha.

"O chefe de Estado russo enfatizou que a reunificação da Alemanha, ocorrida há três décadas, se tornou um marco muito importante na história da Europa", informou o serviço de imprensa do Kremlin.

As imagens da queda do Muro de Berlim em 09 de novembro de 1989 tornaram-se o símbolo da queda do bloco socialista e do fim da Guerra Fria.

O processo de reunificação foi validado nas urnas em 18 de março de 1990 e, posteriormente, a unificação foi assinada em 03 de outubro de 1990, quando a República Democrática Alemã (RDA), comunista, deixou de existir e os "novos Estados federados" passaram a fazer parte da República Federal da Alemanha (RFA).

De acordo com a Presidência russa, Putin confirmou na sua mensagem “a invariável disposição da Rússia de dialogar e interagir com os parceiros alemães em relação a questões atuais da agenda bilateral e internacional”.

Atualmente, as relações entre Moscovo e Berlim atravessam uma fase difícil após uma série de desentendimentos que culminaram com o envenenamento do líder da oposição russa Alexei Navalny.


Navalny. Opositor russo revela progressos na recuperação de envenenamento
O opositor do presidente da Rússia, Vladimir Putin, terá sido envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novichok uma arma química desenvolvida na antiga União Soviética, de acordo com os médicos alemães.

Navalny sentiu-se mal num voo entre Tomsk (Sibéria) e Moscovo em 22 de agosto. O avião fez uma pousa de emergência na cidade siberiana de Omsk, onde Navalny foi internado e colocado em coma induzido numa unidade de cuidados intensivos.

Posteriormente, o líder da oposição russa foi transferido para o hospital de Charité, em Berlim, na Alemanha. Alexei Navalny já teve alta médica do centro hospital alemão.

A Alemanha afirma que o opositor russo foi envenenado com o agente tóxico Novichok e a Rússia afirma não ter evidências do seu envenenamento, um mal-entendido que já colocou em risco o futuro do gasoduto Nord Steam 2, um projeto defendido por Berlim e Moscovo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram hoje o opositor russo Alexei Navalny à chegada a Moscovo, acusando-o de ter violado os termos de uma pena de prisão suspensa a que foi condenado em 2014.
O opositor russo, vítima de um envenenamento na Rússia, saiu do coma induzido e vai "por etapas" deixar de recorrer ao ventilador, anunciou hoje o hospital La Charité, em Berlim, onde está internado.