Escolha as suas informações

Polícia grega reprime novo protesto de refugiados em Lesbos
Mundo 12.09.2020

Polícia grega reprime novo protesto de refugiados em Lesbos

Polícia grega reprime novo protesto de refugiados em Lesbos

Foto: AFP
Mundo 12.09.2020

Polícia grega reprime novo protesto de refugiados em Lesbos

Lusa
Lusa
Este é o segundo protesto dos refugiados nas últimas 24 horas, que se insurgem contra a sua acomodação num novo campo, pedindo para serem libertados e deixar a ilha.

A polícia grega reprimiu hoje um protesto de refugiados, frente ao novo campo que está a ser construído na ilha de Lesbos para abrigar as pessoas que ficaram sem teto após o incêndio no acampamento de Moria.

De acordo com relatos dos ‘media’ locais, durante a manifestação alguns refugiados atiraram pedras contra as forças de segurança, que responderam com gás lacrimogéneo.


Refugiados protestam em Lesbos. "Queremos ir embora! Deixem-nos em liberdade!"
Milhares de refugiados dos mais de 12.000 que ficaram sem teto após o incêndio no campo de Moria, em Lesbos, manifestaram-se hoje na área onde estão a ser instaladas acomodações temporárias para os abrigar, reletaram os 'media' locais.

Este é o segundo protesto dos refugiados nas últimas 24 horas, que se insurgem contra a sua acomodação num novo campo, pedindo para serem libertados e deixar a ilha, um sentimento que compartilham com a população e com as autoridades locais, que pedem ao Governo do conservador Kyriakos Mitsotakis a transferência das mais de 12 mil pessoas para o continente grego.

Contudo, o Governo ordenou a continuação dos trabalhos para a construção do novo campo de refugiados, situado num campo de tiro a poucos quilómetros de Moria.

O ministro da Migração grego, Notis Mitarakis, garantiu que os primeiros refugiados poderão entrar ainda hoje nas novas instalações, explicando que todos os que chegarem serão de imediato submetidos a um teste ao novo coronavírus, com aqueles que assinalem a doença a ser isolados em quarentena.


Luxemburgo disposto a acolher jovens refugiados de Lesbos
Vários países europeus vão receber cerca de 400 migrantes menores desacompanhados do campo de refugiados de Moria, na Grécia, devastado por um incêndio.

No momento do incêndio do campo de Moria, na madrugada de quarta-feira, havia 35 pessoas com covid-19, mas as autoridades não sabem do paradeiro da maior parte delas.

Mitarakis insistiu na mensagem que tem sido repetida pelo Governo grego de que as ilhas gregas não podem continuar a carregar sozinhas o fardo da migração e exortou a Europa a mostrar a sua solidariedade.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Lesbos. Cerca de 800 pessoas instaladas em centro temporário
Cerca de 800 migrantes, entre os milhares que ficaram desabrigados após o incêndio no campo de Moria, foram instalados no centro temporário erguido de urgência pelas autoridades gregas na ilha de Lesbos, informou o Ministério das Migrações grego.