Escolha as suas informações

Polícia detém quatro suspeitos do ataque a duas mesquitas
Mundo 3 2 min. 15.03.2019

Polícia detém quatro suspeitos do ataque a duas mesquitas

Polícia detém quatro suspeitos do ataque a duas mesquitas

Foto: DPA
Mundo 3 2 min. 15.03.2019

Polícia detém quatro suspeitos do ataque a duas mesquitas

Autoridades desativaram ainda explosivos localizados num carro.

A polícia neozelandesa informou ter detido quatro pessoas após o ataque a duas mesquitas que causou um "número significativo" de mortos e levou à desativação de explosivos num carro no centro da cidade de Christchurch.

A polícia não avançou um número de vítimas mortais e também não forneceu pormenores sobre os detidos, limitando-se a informar que são três homens e uma mulher.

O comissário de polícia da Nova Zelândia, Mike Bush, disse que a polícia desativou uma série de engenhos explosivos improvisados encontrados num veículo após o tiroteio numa das mesquitas.

Um homem que se identificou como Brenton Tarrant, de 28 anos nascido na Austrália, reivindicou a responsabilidade pelos disparos e transmitiu em direto na Internet o momento do ataque. Tarrant deixou um manifesto anti-imigrantes de 74 páginas, no qual procurou justificar as ações.

O responsável da polícia classificou os incidentes como um ataque terrorista, indicou a agência de notícias Associated Press.

A primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern considerou este "um dos dias mais negros da Nova Zelândia".

"Um ato de violência sem precedentes que não tem lugar na Nova Zelândia", segundo Arden.

Numa conferência de imprensa, a primeira-ministra disse que muitas pessoas afetadas podem ser migrantes ou refugiadas "que escolheram fazer da Nova Zelândia a sua casa".

"Esta é a sua casa. Elas são nós. A pessoa que perpetuou essa violência contra nós não é", frisou.

A polícia neozelandesa aconselhou as pessoas a não se deslocarem a qualquer mesquita no país e a ficarem em casa.

Os ataques, com início às 13:40 (00:40 em Lisboa), aconteceram nas mesquitas de Al Noor, em Hagley Park, e de Linwood Masjid.

A equipa de críquete do Bangladesh que está em Christchurch para defrontar a Nova Zelândia encontrava-se na mesquita de Hagley Park para a oração diária quando o tiroteio começou, mas conseguiu abandonar o local sem que qualquer dos jogadores tenha sido atingido pelos disparos.

Christchurch é a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia e a terceira maior cidade do país com 376.700 habitantes, localizada na costa leste da ilha e a norte da península de Banks. É a capital da região de Canterbury.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas