Escolha as suas informações

Polícia condenado pela morte de George Floyd recorre da sentença
Mundo 24.09.2021
EUA

Polícia condenado pela morte de George Floyd recorre da sentença

EUA

Polícia condenado pela morte de George Floyd recorre da sentença

Foto: AFP
Mundo 24.09.2021
EUA

Polícia condenado pela morte de George Floyd recorre da sentença

Lusa
Lusa
Derek Chauvin pressionou o pescoço de George Floyd com o joelho durante quase dez minutos, provocando a sua asfixia, em maio de 2020. Mas nunca admitiu culpa na morte do afro-americano.

O ex-polícia norte-americano Derek Chauvin recorreu da condenação a 22 anos e meio de prisão pelo homicídio do afro-americano George Floyd em 2020, de acordo com documentos judiciais divulgados na quinta-feira.

Derek Chauvin recorreu de 14 pontos da condenação, proferida em 25 de junho pelo tribunal do Minnesota. A defesa acusa ainda o juiz de não ter ordenado que os jurados fossem mantidos em isolamento durante todo o julgamento.

Derek Chauvin, de 45 anos, pressionou o pescoço de George Floyd com o joelho durante quase dez minutos, provocando a sua asfixia, em maio de 2020, em Minneapolis, mas nunca admitiu culpa na morte do afro-americano.

Chauvin acabou por ser condenado por homicídio e cumpre, desde junho, uma sentença de prisão de 22 anos e meio, após um julgamento no estado de Minnesota.

Além de Chauvin (esquerda), Tou Thao, J. Alexander Kueng e Thomas Kiernan Lane deverão ser julgados em março de 2022 por "cumplicidade no homicídio".
Além de Chauvin (esquerda), Tou Thao, J. Alexander Kueng e Thomas Kiernan Lane deverão ser julgados em março de 2022 por "cumplicidade no homicídio".
Foto: AFP

Três antigos colegas de Chauvin, Tou Thao, Alexander Kueng e Thomas Lane, deverão ser julgados em março de 2022 por "cumplicidade no homicídio", também nos tribunais do Minnesota.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas