Escolha as suas informações

Polícia a cavalo leva homem negro preso com uma corda
Mundo 07.08.2019

Polícia a cavalo leva homem negro preso com uma corda

Mundo 07.08.2019

Polícia a cavalo leva homem negro preso com uma corda

A imagem captada no Texas, nos Estados Unidos, desencadeou várias críticas por remeter aos tempos de escravatura. As autoridades policiais já pediram desculpa pelo incidente.

Esta segunda-feira, o departamento da polícia de Galveston, no Texas, emitiu um pedido de desculpas após uma imagem - dois polícias a cavalo a levar um homem negro preso por uma corda - se ter tornado viral nas redes sociais.

"Acredito que os polícias demonstraram falta de bom senso neste caso e que poderiam ter esperado por uma unidade de transporte no local da detenção", disse Vernon Hale, chefe da polícia de Galveston, pedindo desculpas a Donald Neely, o homem detido, pela "humilhação desnecessária". "Os meus agentes não tinham má intenção (...), mas vamos alterar imediatamente a política para evitar o uso desta técnica e utilizar métodos mais apropriados".

Donald Neely, de 43 anos, foi preso no sábado por invasão de propriedade. Na altura, não havia veículos disponíveis, o que levou a que Neely fosse escoltado por dois polícias a cavalo, com uma corda presa às algemas, até à unidade de patrulha. Vários indivíduos registaram o momento e partilharam as imagens nas redes sociais, provocando uma chuva de críticas que acusam a polícia de racismo e de voltar aos tempos de escravatura.

"Estamos em 2019 e não em 1919", disse James Douglas, presidente da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP, sigla em inglês), ao Houston Chronicle. Já Adrienne Bell, candidata do partido Democrata do Texas ao Congresso, pediu uma investigação, acrescentando que o incidente "invocou raiva, repugnância e questões na comunidade".

Segundo Melissa Morris, advogada da família de Neely, o homem de 43 anos tem problemas mentais e sofre de bipolaridade. "Estou chocada. Acredito que a forma como o trataram foi nojenta. A família está ofendida. A família está chateada", disse a advogada ao The Telegraph.

"São dois polícias brancos a cavalo, com um homem negro, levando-o pela rua com uma corda amarrada às algemas, e isso não faz sentido, ponto final", disse Leon Phillips, presidente da Aliança de Galveston pela Justiça. "Se fosse um homem branco, garanto que isto não teria acontecido".