Escolha as suas informações

PM da Dinamarca emociona-se em pedido desculpa pelos erros cometidos no abate de milhões de visons
Mundo 27.11.2020

PM da Dinamarca emociona-se em pedido desculpa pelos erros cometidos no abate de milhões de visons

PM da Dinamarca emociona-se em pedido desculpa pelos erros cometidos no abate de milhões de visons

Foto: AFP
Mundo 27.11.2020

PM da Dinamarca emociona-se em pedido desculpa pelos erros cometidos no abate de milhões de visons

Ana B. Carvalho
Ana B. Carvalho
Milhões de visons mortos atirados para valas comuns reapareceram na Dinamarca, desencadeando uma nova onda de recriminação para a forma como o país está a lidar com a crise.

A primeira ministra da Dinamarca comoveu-se durante um pedido de desculpas  dirigido aos criadores de visons pelos erros cometidos nas instruções apressadas de abate dos milhões de animais. Trata-se do mais recente embaraço para o governo da Dinamarca, que foi criticado pelo Parlamento por não ter consultado o legislador antes de ordenar aos criadores que abatessem os seus animais. 

A ministra responsável pelo caso foi desde então forçada a demitir-se, mas a primeira-ministra Mette Frederiksen ainda se depara com questões sobre o tratamento do caso.  "Penso que há um motivo para pedir desculpa pelo processo", disse Frederiksen, de acordo com as imagens publicadas pelos meios de comunicação dinamarqueses. "Erros foram cometidos". 


Dinamarca. Mutação de covid-19 encontrada em visons foi "provavelmente erradicada"
Nenhuma infeção com a nova estirpe do vírus foi detetada desde 15 de setembro.

A lista de falhas, incluindo alegados atos de crueldade devido à natureza apressada do abate, irritou membros dos próprios social-democratas de Frederiksen. 

Os animais, que foram abatidos no início deste mês após a Dinamarca ter encontrado uma mutação do coronavírus nas martas e que poderia propagar-se aos humanos, dificultando os esforços de vacinação, entraram em processo de deterioração.

Segundo a AFP "o gás nos seus corpos está agora a fazer com que os visons suba à superfície, alimentando receios de contaminação". 

Hans Christian Osterby, um presidente da câmara social-democrata da cidade de Holstebro na Dinamarca ocidental, disse que a forma como os visons foram enterrados estava "completamente errada", numa entrevista com a emissora TV2. 

Também criticou as autoridades por enterrar os animais no seu município, sem primeiro procurar obter o consentimento. As sepulturas eram demasiado rasas e os animais mortos foram deixados em lugares "onde não deveriam estar", disse."Esta decisão foi tomada muito, muito rapidamente e nós, enquanto município, não estivemos de todo envolvidos".

Frederik Waage, professor de direito na Universidade do Sul da Dinamarca, disse à Jyllands-Posten que o Governo pode ter-se desviado do lado errado da lei ao não conseguir fazer um acordo com os municípios relevantes antes de enterrar os visons.

A Agência de Protecção Ambiental da Dinamarca disse ao jornal que as sepulturas são legais, com base numa avaliação de que a situação era uma emergência.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.