Escolha as suas informações

Pelo menos 13 mortos em Lugansk pelas forças russas
Mundo 20.05.2022
Guerra na Ucrânia

Pelo menos 13 mortos em Lugansk pelas forças russas

Guerra na Ucrânia

Pelo menos 13 mortos em Lugansk pelas forças russas

Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP
Mundo 20.05.2022
Guerra na Ucrânia

Pelo menos 13 mortos em Lugansk pelas forças russas

Lusa
Lusa
As cidades de Severodonetsk e Lisichansk localizadas na província não controlada pela autoproclamada República Popular de Lugansk são um dos principais alvos das forças russas.

As autoridades ucranianas disseram esta sexta-feira que pelo menos 13 pessoas morreram numa ofensiva militar lançada na quinta-feira pelas forças russas numa tentativa de tomar o controlo de duas cidades na província de Lugansk.

O chefe da administração militar regional de Lugansk, Serhiy Gaidai, afirmou na plataforma de mensagens Telegram que "o inimigo está a realizar uma operação ofensiva nas áreas de Lisichansk e Severodonetsk" e salientou que "em toda a região de Lugansk há mais de 60 casas destruídas". "Apesar disto, o assalto a Severodonetsk foi infrutífero e os russos sofreram perdas pesadas", disse Gaidai.

As cidades de Severodonetsk e Lisichansk estão localizadas na província de Lugansk não controlada pela autoproclamada República Popular de Lugansk e é um dos principais alvos das forças russas.


Xavier Bettel não tem "vontade" de falar com Putin outra vez
O primeiro-ministro afirma que "é preciso haver duas partes disponíveis para ter um diálogo construtivo".

A guerra na Ucrânia já causou a fuga de mais de 14 milhões de pessoas de suas casas – cerca de oito milhões de deslocados internos e mais de 6,3 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também segundo as Nações Unidas, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.


A McDonald's emprega 62 mil pessoas no país.
McDonald's anuncia acordo para vender negócio na Rússia a um empresário local
Grupo foi uma das primeiras marcas ocidentais estabelecer-se no país, e emprega atualmente 62.000 pessoas.

A invasão russa, a 24 de fevereiro, justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia, foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e a imposição à Rússia de sanções que atingem praticamente todos os setores, da banca ao desporto.

A ONU indicou que mais 3.800 civis morreram e mais de 4.200 ficaram feridos, sublinhando que os números reais poderão ser muito superiores e só serão conhecidos quando houver acesso a cidades cercadas ou a zonas até agora sob intensos combates.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

“Por amor de Deus, esse homem não pode permanecer no poder”, disse Biden durante um discurso no castelo real de Varsóvia, num tom particularmente duro dirigido ao Presidente russo.