Escolha as suas informações

Paz no leste da Ucrânia é desafio para novo presidente
Mundo 2 min. 24.04.2019

Paz no leste da Ucrânia é desafio para novo presidente

Volodymyr Zelensky derrotou Poroshenko e foi eleito Presidente da Ucrânia.

Paz no leste da Ucrânia é desafio para novo presidente

Volodymyr Zelensky derrotou Poroshenko e foi eleito Presidente da Ucrânia.
Foto: AFP
Mundo 2 min. 24.04.2019

Paz no leste da Ucrânia é desafio para novo presidente

Volodimir Zelensky prometeu que vai continuar o processo de paz com a Rússia a propósito da guerra no leste do país.

“Vamos reativá-lo”, afirmou Zelensky a propósito do acordo de paz Minsk II, assinado em 2015 pela Rússia, Ucrânia, França e Alemanha que permitiu baixar a intensidade do conflito que já custou 13 mil vidas. Destacou ainda que Kiev vai trabalhar com a Rússia “no marco do Quarteto da Normandia” para implementar os acordos. “Iremos até ao fim para pôr fim aos confrontos”, sublinhou, recordando que tal acordo não permitiu alcançar todavia um cessar-fogo que cale as armas de vez. Há combates diários e as duas partes acordaram uma trégua para a Páscoa Ortodoxa que se celebra a 28 de abril.

Durante a campanha, Zelensky, que destacou a renovação da classe política afetada pela corrupção e o afastamento de Petro Poroshenko, anunciou que poria fim à política de “ucranização” linguística e cultural impulsionada pelo ex-presidente contra a influência russa no país.

Contudo, o ex-ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Igor Ivanov, reafirmou num artigo publicado no jornal Kommersant que “não há nenhuma razão” para esperar “mudanças rápidas” na melhoria da situação na Ucrânia. Nesse contexto, Ivanov apontou que a saída da Ucrânia da crise “por si própria” seria uma tarefa difícil para Kiev e afirmou que as autoridades ucranianas precisariam do apoio de outras nações para a estabilização da situação no país. “O começo de uma nova etapa na vida política da Ucrânia é uma trabalho duro também para a comunidade internacional”, assinalou.

Também o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, mostrou algum ceticismo sobre a eleição de Zelensky. “Ninguém duvida que o novo chefe de Estado utilizará a mesma retórica sobre a Rússia que usou durante a sua campanha”.

País com 45 milhões de habitantes às portas da União Europeia (UE), a Ucrânia, ex-república soviética, é hoje considerado um dos Estados mais pobres da Europa, e a desconfiança face às instituições políticas parece ter contribuído para a eleição de um “candidato atípico”.

O ano passado foi caraterizado por um agravamento das tensas relações entre Kiev e Moscovo. A Ucrânia terminou 2018 sob regime de lei marcial, instaurada no início de dezembro e em vigor durante um mês na sequência do incidente no Mar Negro (estreito de Kerch) entre as marinhas russa e ucraniana, com a detenção de dezenas de ucranianos.

Bruno Amaral de Carvalho

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas