Escolha as suas informações

Paz mundial: União Europeia diz que disparo da Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança"
Mundo 2 min. 14.05.2017 Do nosso arquivo online

Paz mundial: União Europeia diz que disparo da Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança"

Paz mundial: União Europeia diz que disparo da Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança"

Foto: Kcna
Mundo 2 min. 14.05.2017 Do nosso arquivo online

Paz mundial: União Europeia diz que disparo da Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança"

A União Europeia considerou hoje que o disparo de um míssil balístico pela Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança internacional" e representa uma escalada da tensão na região.

A União Europeia considerou hoje que o disparo de um míssil balístico pela Coreia do Norte é "uma ameaça à paz e segurança internacional" e representa uma escalada da tensão na região.

"Este disparo e o anterior constituem uma ameaça à paz e segurança internacionais e agravam ainda mais as tensões na região, num momento em que é desnecessária uma escalada", disse um porta-voz, citado pela AFP.

A Coreia do Norte disparou no sábado (hoje, na península coreana) um míssil balístico, segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, citada pela AFP.

“O exército norte-coreano disparou um projétil não identificado a partir da sua base de Kusong, na província de Norte Pyongan”, declarou um alto representante do exército sul-coreano em comunicado, sem adiantar mais detalhes.

A agência de notícias Yonhap afirma, no entanto, que o projétil se trata, sem dúvida, de um míssil balístico, adiantou a AFP.

O míssil foi lançado pelas 05:30 locais (21:30 de sábado em Lisboa), e percorreu cerca de 700 quilómetros, declarou um alto representante do exército sul-coreano em comunicado, que não especifica de que tipo de míssil se trata.

“A Coreia do Sul e os EUA estão em vias de iniciar análises para recolher mais informações sobre este míssil”, esclarece o comunicado.

Este é o segundo disparo de um míssil levado a cabo pelo regime de Pyongyang em cerca de duas semanas, e o primeiro depois da eleição de Moon Jae-In para a presidência da Coreia do Sul na passada semana.

O novo chefe de Estado sul-coreano deverá ter uma reunião de urgência com os conselheiros de segurança, precisou o seu porta-voz.

A península coreana tem vivido ultimamente um clima de tensão crescente, com uma retórica cada vez mais agressiva do lado dos EUA e da Coreia do Norte.

A Coreia do Norte já desencadeou dois testes nucleares e disparou uma dúzia de mísseis desde 2016, enquadrados no objetivo de possuir um míssil balístico intercontinental nuclear que lhe permita atingir território norte-americano.

Apesar de Washington já ter sugerido que todas as opções estão em cima da mesa relativamente a este dossier, incluindo a opção militar, o presidente Donald Trump suavizou recentemente o discurso, afirmando que seria uma honra encontrar-se com o líder norte-coreano Kim Jong-Un.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas