Escolha as suas informações

Paris/Atentados: Cerca de 5 mil polícias vão proteger escolas judaicas em França
Mundo 12.01.2015 Do nosso arquivo online

Paris/Atentados: Cerca de 5 mil polícias vão proteger escolas judaicas em França

Paris/Atentados: Cerca de 5 mil polícias vão proteger escolas judaicas em França

AFP
Mundo 12.01.2015 Do nosso arquivo online

Paris/Atentados: Cerca de 5 mil polícias vão proteger escolas judaicas em França

Cerca de 5 mil polícias e guardas franceses vão ser mobilizados para proteger todas as escolas judaicas do país e militares vão ser enviados como reforço nos próximos dois dias, anunciou o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.

Cazeneuve fez este anúncio perante os pais de alunos de uma escola judaica dos arredores a sul de Paris, perto do local onde Amedy Coulibaly, um dos autores dos atentados da semana passada, matou uma agente da polícia, antes de atacar um supermercado do leste de Paris.

Desde quarta-feira passada, registaram-se três incidentes violentos na capital francesa, incluindo um sequestro, que, no total, totalizaram 20 mortos e começaram com o ataque ao jornal Charlie Hebdo.

Depois de dois dias em fuga, os dois suspeitos do ataque, os irmãos Said Kouachi e Cherif Kouachi, de 32 e 34 anos, foram mortos na sexta-feira passada, na sequência do ataque de forças de elite francesas a uma gráfica, em Dammartin-en-Goële, nos arredores da cidade, onde se tinham barricado.

Na quinta-feira, foi morta uma agente da polícia municipal, a sul de Paris, tendo a polícia estabelecido "uma ligação" entre os dois ‘jihadistas' suspeitos do atentado ao Charlie Hebdo e o presumível assassino.

Na sexta-feira, ao fim da manhã, cinco pessoas foram mortas num supermercado 'kosher' (judaico) do leste de Paris, numa tomada de reféns, incluindo o autor do sequestro, que foi morto durante a operação policial.


Notícias relacionadas

Paris em alerta: Polícia procura dois novos suspeitos, um homem e uma mulher
A polícia francesa lançou um alerta sobre dois suspeitos de acção terrorista, alegadamente ligados ao sequestro de hoje num supermercado kosher em Porte de Vincennes, Paris, e ao fatal tiroteio de quinta-feira emMontrouge. Os novos dois suspeitos estarão também relacionados com os autores do ataque ao Charlie Hebdo na quarta-feira, que causou 12 mortos.
Autores do atentado em Paris: Irmãos Kouachi cercados pela polícia numa zona industrial, a 40 km a nordeste de Paris
ÚLTIMA HORA/Atentado no jornal Charlie Hebdo: Os irmãos Kouachi, pesadamente armados com kalashnikovs e lança-rockets, estão em Dammartin-en-Goële (a nordeste de Paris, em Seine et Marne), onde esta manhã roubaram um Peugeot 206 cinzento, tentaram seguir para Paris, foram perseguidos pela polícia, seguiu-se um tiroteio, noticia confirmada pela Polícia francesa. Os irmãos estão agora barricados numa empresa de uma zona industrial daquela localidade e cercados pela polícia. A imprensa fala em um refém, o Ministério Público desmente.