Opinião

Artigos de opinião, crónicas, editoriais da Redacção, e as tribunas "Na Rua da Grande Cidade" de Hugo Guedes, e "Avenida de Liberdade", de Sérgio Ferreira Borges.

OPINIÃO: Bárbara e Carrilho

Um ex-ministro da Cultura foi condenado a quatro anos e meio de prisão, com pena suspensa, pelo crime de violência doméstica. Aquela que o tribunal considerou vítima é uma apresentadora de televisão. Mais

OPINIÃO: Marcelo e Costa

As relações entre o Presidente da República e o Governo estão diferentes. Foram chamuscadas pelos incêndios, mas não existe qualquer conflito entre os dois órgãos de soberania. Mais

OPINIÃO: #ElaTambém

E de repente, as redes sociais começaram a ver-se inundadas por declarações enigmáticas: “MeToo” (eu também) ou “BalanceTonPorc” (denuncia o teu porco). Mais

EDITORIAL: Se está na Bíblia…

Na sua argumentação, o juiz citou a Bíblia, lembrando que “ainda não foi há muito tempo que a lei penal [de 1886] punia com uma pena pouco mais que simbólica o homem que, achando a sua mulher em adultério, nesse ato a matasse”. Mais

OPINIÃO: Matar a mensageira

O texto escrito há dez dias pela jornalista maltesa que investiga o caso Panama Papers, Daphne Caruana Galizia, no seu popular blogue mostrava o seu estilo direto, cortante, fraturante. Depois de publicar o texto, saiu de casa ao volante do seu carro e alguém acionou por controlo remoto uma bomba. Mais

OPINIÃO: Contra a humanidade e a natureza

No último fim de semana, percorri algumas das zonas devastadas pelos incêndios. Fui de Mortágua a Tondela, passando por Santa Comba Dão e São Pedro do Sul. Gostava que a vida me poupasse a outro espetáculo semelhante. Mais

EDITORIAL: País rico de gente pobre

O cálculo utilizado pelo organismo nacional de estatística, Statec, para estabelecer o limiar da pobreza é feito com base numa percentagem (60%) do salário médio nacional, o equivalente a 1.990 euros. Mais

OPINIÃO: Horror!

O horror de julho repetiu-se em outubro, superando as expectativas mais pessimistas. Outra vez o calor, com muito vento, humidade baixíssima e um Estado incapaz de prevenir e combater incêndios. Mais

OPINIÃO: O Estado falhado
A ministra da Administração Interna demissionária, Constança Urbano de Sousa, e o primeiro-ministro António Costa

Este domingo estivemos outra vez em guerra contra o fogo – e desde Lisboa, a ministra (ir)responsável lembrou-nos que não foi de férias. Mais

EDITORIAL: Coisas de gente rica

Em finais dos anos noventa, no Grund, em pleno coração da capital, comprava-se casa por menos de 300 mil euros. As mesmas que hoje, 20 anos depois, valem o triplo. Mais

EDITORIAL: Patinho bonito ao sol

Não fossem os incêndios, 2017 seria uma ano para recordar. Mais crescimento económico, mais emprego e menos défice num país que nunca esteve tanto na moda. Mais

Editorial: Vacina anti-crise

Demasiados jovens continuam a ser “orientados” para o ensino técnico pelos pais e pelos professores, muitas vezes em detrimento dos seus sonhos e aptidões, sob o pretexto de terem um emprego assegurado. Mais

Opinião: Nem lixo, nem luxo!

A agência de rating Standard & Poor’s retirou a dívida pública portuguesa da categoria de “lixo”, onde estava mergulhada desde 2012. Espera-se agora que as duas congéneres, Moody’s e Fitch, sigam o mesmo caminho. Mais

Opinião: Discurso para inglês ouvir
Jean-Claude Juncke

“Raramente existe amor sem dor”. Foi com esta frase quase camiliana que Jean-Claude Juncker definiu a sua relação pessoal com a construção europeia – para a qual afirmou “sempre ter vivido e trabalhado sem nunca ter perdido o amor pela Europa, nem nas horas mais dolorosas”. Mais

Editorial: Cuecas públicas

Numa época em que tanto se fala de privacidade, sobretudo devido à exposição trazida pela internet e exponenciada pelas redes sociais e pelo acesso facilitado a dados privados, parece incrível que estejamos ainda à mercê de uma lei com 35 anos. Mais

OPINIÃO: Privatizar a democracia

Um debate político entre os candidatos do DP, LSAP, CSV e Verdes à autarquia da cidade do Luxemburgo foi organizado por um influente grupo de comunicação social. Embora os temas discutidos sejam eminentemente públicos, e as “estrelas” participantes estivessem ali na qualidade de candidatos a cargos públicos, a entrada custava 250 euros. Mais

OPINIÃO: Guerra de nervos

A crise na península da Coreia parece ser o prenúncio de uma guerra nuclear. Se acontecer, terá consequências trágicas para todo o mundo e ninguém sabe qual é a causa. Mais

EDITORIAL: A fatura dos imigrantes

“Mais de metade do eleitorado trabnão mudar, vão ser sempre os mesmos a pagar a fatura.” alha na Função Pública. São estes que escolhem quem governa o país e enquanto isto não mudar, vão ser sempre os mesmos a pagar a fatura.” Mais

OPINIÃO: Falsos impolutos

Que azar. Logo na altura em que o cérebro de cada um de nós está muito mais focado em areia, mar e gelados do que em problemas económicos, é que se descobre a ponta de um icebergue potencialmente gigantesco que levanta questões tão desconfortáveis como importantes. Mais

EDITORIAL: Temperatura desagradável

Este verão arrisca-se a ser mais agitado do que o habitual no pequeno Grão-Ducado. Em especial para o ministro da Economia, Etienne Schneider, a braços com um dossier de peso: encontrar rapidamente um terreno para construir um gigantesco data center da Google. Mais

OPINIÃO: Os dinheiros da solidariedade
Alzira Quevedo, 76 anos, junto à sua casa que ardeu juntamente com todos os seus bens, o carro, animais domésticos, mobiliário e eletrodomésticos, na Barraca da Boavista, Pedrógão Grande.

Passos Coelho acusou o governo de ainda não ter feito chegar às vítimas dos incêndios de Pedrogão Grande e concelhos limítrofes os 13 milhões de euros provenientes da solidariedade da sociedade civil. Por ignorância, ou maleficamente, o líder do PSD usou mais uma falácia para atacar o Governo. Mais

OPINIÃO: O que era um leão?

Más notícias: estamos a destruir o planeta Terra. Já chega de complexo de avestruz, fazendo de conta que nada se passa, desejando com muita força que todos os sinais sejam apenas uma coincidência ou um embuste. Basta. Começa a restar pouco tempo para evitar o ponto de não retorno. Mais

EDITORIAL: Explicar o inexplicável

A maioria dos portugueses está consciente que direta ou indiretamente as eleições municipais têm impacto no seu dia-a-dia. Mas, no entanto, resistem em inscrever-se para votar. Porquê? Mais

EDITORIAL: Sem voz

A Olívia estrangeira, ao contrário do que acontecia na famosa rábula de Ivone Silva, deixa a Olívia luxemburguesa a falar sozinha. Mais

OPINIÃO: Os erros do passado
“António Costa já tem idade suficiente para aprender com os erros do passado.”

António Costa já tem idade suficiente para aprender com os erros do passado. Nas duas últimas semanas, os acontecimentos trazem à memória o que se passou com o governo de António Guterres e que conduziram à sua queda. Mais

EDITORIALSolidariedade

Na última semana nasceu no Luxemburgo, de forma espontânea, um movimento de solidariedade para ajudar as vítimas do incêndio em Pedrógão Grande, e foi crescendo exponencialmente. Mais

OPINIÃOAquele inferno
Firefighters work to put out a forest fire in the village of Sandinha, near Gois, Portugal, June 20, 2017. REUTERS/Rafael Marchante

No dia do início dos incêndios estava eu de visita a uma quinta vinícola no Alto Douro, tostando debaixo do calor de 41º. O produtor explicava porque é que as barricas em que o vinho estagia são feitas de carvalho francês: a França faz uma gestão cuidada e de longo prazo, 30, 40 ou 50 anos, das suas belas e altamente rentáveis florestas. Mais

OPINIÃOEstados de alma
TOPSHOT - Firefighters rest during a wildfire at Penela, Coimbra, central Portugal, on June 18, 2017. 
A wildfire in central Portugal killed at least 25 people and injured 16 others, most of them burning to death in their cars, the government said on June 18, 2017. Several hundred firefighters and 160 vehicles were dispatched late on June 17 to tackle the blaze, which broke out in the afternoon in the municipality of Pedrogao Grande before spreading fast across several fronts.  / AFP PHOTO / PATRICIA DE MELO MOREIRA

Dez dias depois da tragédia no Pinhal Interior, Portugal continua a discutir o assunto, com muita emoção, muitos estados de alma e sem a necessária reflexão. Mais

EDITORIAL: Chamas, cinzas e luto
A road meanders among burnt forest areas affected by a wildfire in Vale do Cambra, some 30 km to Pedrograo Grande, on June 20, 2017.
The huge forest fire that erupted on June 17, 2017 in central Portugal killed at least 64 people and injured 135 more, with many trapped in their cars by the flames.

 / AFP PHOTO / MIGUEL RIOPA

Como todos os anos quando há incêndios florestais, os portugueses ficam chocados e parecem acordar para uma calamidade que devora héctares de mata há décadas. Mais

EDITORIAL: Marchas populares

Aviso à navegação: esta crónica não é sobre as Marchas de Santo António ou de São João. É sobre marchas, sim, mas a dos povos, na luta pela conquista de direitos fundamentais. Mais

OPINIÃO: Estes britânicos estão loucos
Theresa May

Privados de uma boa opção, os britânicos responderam “nim” nas eleições. A “confusão resultante” (palavras de May) torna um acordo sobre o Brexit ainda mais improvável; daqui a dois anos, viver-se-ão dias caóticos na Europa de ambos os lados da Mancha. Mais

OPINIÃO: CR3

As crianças vão crescer e um dia podem reclamar o seu direito de conhecer as mães. Nesse dia, Cristiano vai defrontar-se com um problema, aparentemente, sem solução. Concluirá então se o seu calculismo foi eficiente, ou se tudo não passou de uma leviandade, com um preço que a sua elevada fortuna não conseguirá pagar. Mais

EDITORIAL: Uma campanha infeliz

A campanha chama-se “Votez Egalité” (“Vote Igualdade”) e tem a apoiá-la 25 personalidades da vida política luxemburguesa. Mas aqui, ironicamente, a paridade volta a falhar: nos cartazes, só oito dos VIPs são mulheres. Mais

OPINIÃO: Ronaldo e Centeno

A comparação entre Cristiano Ronaldo e Mário Centeno, feita recentemente pelo ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, provocou de tudo em Portugal: ira, contentamento e até indiferença. Mais

EDITORIALO repto dos dez mil
50e Pèlerinage au Sanctuaire de Notre Dame de Fátima à Wiltz, isite du Président de la République du Portugal, Foto Lex Kleren

No Luxemburgo, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deixou um repto: se houver 10 mil novos portugueses inscritos nos cadernos eleitorais até 13 de julho, voltará ao Grão-Ducado antes do fim do ano. Mais

OPINIÃOAntónio Costa com mais problemas que soluções
Lisbon mayor Antonio Costa talks to journalists as he arrives at his campaign headquarters in Lisbon September 28, 2014.  Portuguese Socialist Party (PS) Secretary-General Antonio Jose Seguro resigned today after losing to Costa during the party's prime ministerial primary. Costa will represent PS as the party's Prime Minister candidate in Portugal's 2015 general election. REUTERS/Hugo Correia (PORTUGAL - Tags: POLITICS ELECTIONS)

AVENIDA DA LIBERDADE, POR SÉRGIO FERREIRA BORGES - Sampaio da Nóvoa, antigo reitor da Universidade de Lisboa, fez saber que, até finais de Abril, decidirá se entra na corrida para Belém. Com isso, criou mais um problema para o líder socialista, António Costa. Mais

OPINIÃOA hierarquia da morte

NA RUA DA GRANDE CIDADE, POR HUGO GUEDES - Era minha intenção escrever este texto sobre Manoel de Oliveira. Mas no mesmo dia em que Oliveira desapareceu, 148 pessoas foram barbaramente assassinadas no Quénia. Mais

EDITORIALArautos da Ressurreição
Pope Francis gives his weekly general audience at the Paul VI hall on January 7, 2015 at the Vatican.  AFP PHOTO / ALBERTO PIZZOLI

POR BELMIRO NARINO - Desde há mais de dois mil anos que milhões de homens e mulheres vivem e se deixam escravizar, vilipendiar, torturar e matar por Jesus Cristo, que por nós se entregou à morte na cruz. Mais

OPINIÃO: Cinismo
O Governo português promete incentivos para os portugueses regressarem ao país

Avenida da liberdade, por Sérgio Ferreira Borges - Mais uma vez, os emigrantes foram usados para manobras de diversão e propaganda. O anúncio de um programa de encorajamento ao regresso dos portugueses imigrados não passa disso mesmo. Mais

OPINIÃO: Somos todos macacos

Na Rua da Grande Cidade, por Hugo Guedes - Uma imagem vale mil palavras. A imagem dada por Dani Alves, um jogador de futebol, no passado domingo, é bem capaz de ter feito mil vezes mais pela causa da luta anti-racismo do que mil artigos, argumentos ou provas científicas. Mais

EDITORIAL: A Revolução que não foi

Por Belmiro Narino - “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce... Cumpriu-se o Mar, o Império se desfez, /Senhor, falta cumprir-se Portugal” (Fernando Pessoa, 1988-1935). Este lamento do poeta vale também para o 26 de Abril, que ainda não se cumpriu... Foi devolução, do poder ao povo, mas não revolução, no sentido completo de mudança radical, dramática, e de grande amplitude. Por falta de sonho, a obra ainda não nasceu. Mais

OPINIÃO: Desemprego e democracia

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - O 25 de Abril acabou, vem aí o Primeiro de Maio. Mas há muitas instituições que pretendem prolongar as comemorações dos 40 anos da revolução dos cravos até 2015. A proposta faz algum sentido, se o tempo for bem aproveitado. Mais

OPINIÃO: Gabriel García Marquez, 25 de Abril e Utopia

Por Pedro Carrito - Não é de muito difícil reflexão encontrar um ponto comum nestes temas. No entanto, essa possibilidade afasta-se e aproxima-se dependendo da interpretação ou conexão histórica dos assuntos a abordar. Na especificidade actual diria que todos estão incrivelmente relacionados e este exercício só peca pela negativa de todos eles se anularem à realidade histórica que vivemos. Mais

OPINIÃO: Crónica de uma morte anunciada

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Parece que todos os jornais tinham preparado os seus obituários para Gabriel García Marquez (como imagino que eles também estejam preparados para o seu amigo Fidel Castro – a diferença é que este último se tem recusado teimosamente a morrer). García Marquez, o enorme escritor colombiano, tinha 87 anos, estava fisicamente decadente e enfermo. Na quinta-feira de Páscoa, o mago apagou-se. Mais

OPINIÃO: O 25 de Abril não chegou à economia

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Há 40 anos, eu esperava com ansiedade por aquele dia. Não sabia que seria a 25, mas tinha absoluta certeza que estava perto o fim da ditadura. As pouco precisas informações que tinha chegavam das mais variadas proveniências, todas fidedignas. Mais

EDITORIAL - O Homem-Deus ressuscitado: razão e fé

Por Belmiro Narino - Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus... Por nós, homens, e para nossa salvação... encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria e Se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai” (Credo). Mais

OPINIÃO: O saudosista

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Ao ser empossado primeiro-ministro em 2002, Durão Barroso recebeu um elogio público da sua esposa, que o comparou a um cherne (um peixe que habitualmente lidera o seu ecossistema). Claro que a alcunha pegou em Portugal. Mas em Bruxelas, após dez anos como presidente da Comissão Europeia e devido a outras qualidades políticas que não a liderança, o agora denominado José Manuel Barroso ganhou outro cognome: “o camaleão”. Um animal que muda de cor para melhor se adaptar – e confundir com – o ambiente em que está inserido. Mais

OPINIÃO: O 25 de Abril da polémica

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - As comemorações dos 40 anos do 25 de Abril prometem ser muito mais que isso. A efeméride deve ser aproveitada para aumentar o tom da contestação política e para continuar uma polémica que já está a ferver. Tudo, porque os capitães de Abril não vão discursar, na sessão solene da Assembleia da República. Mais

EDITORIAL: Teoria da Relatividade e Ressurreição

Editorial, por Belmiro Narino - A Bíblia é um hino à luz. A luz é uma presença permanente, do primeiro ao último capítulo (Gn 1,3 – faça-se a luz; Ap 22,16 – Jesus, estrela brilhante da manhã). Deus é luz e fonte de luz (Nm, Job, Sl). Dá-nos a sua luz, para iluminar o caminho (Is 2,5). Na passagem escatológica, a luz dará mais luz (Is 30,26), será a aurora sem fim. Mais

OPINIÃO: Vícios privados, públicas virtudes!

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Não tenho nada contra a medicina privada, a que já recorri algumas vezes, mas tenho tudo a favor da saúde pública e, sobretudo, do Serviço Nacional de Saúde. E lamento que as políticas desenvolvidas nos últimos anos favoreçam, claramente, as clínicas privadas. Mais

OPINIÃO: Os últimos dias da música moderna

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Os Nirvana desapareceram há exactamente 20 anos, quando Kurt Cobain se suicidou com um tiro na cabeça no chamado “apartamento da sogra”, o pequeno quarto situado por cima da garagem na sua opulenta mansão em Madrona, um subúrbio de Seattle que ironicamente afixava à entrada um vistoso letreiro: “Zona livre de drogas”. Mais

EDITORIAL: Que a NATO nos valha!

Editorial, por Belmiro Narino - Mundo sem Fronteiras é um sonho ancestral, sonho sem fim, que se alberga, para não se fanar, no coração de santos, poetas e profetas, como o Papa Francisco. É uma flor que nasce nos jardins da compaixão, quando uma tragédia, maior que todas, se abate, absurda, sobre um rincão da terra. Mais

OPINIÃO: Chega de segredinhos

COLUNA DE OPINIÃO "NA RUA DA GRANDE CIDADE", por Hugo Guedes - Sente esta sensação de maior pureza e frescura no ar? Não é só a Primavera. Respira-se um pouco melhor no Luxemburgo desde a semana passada e podemos agradecê-lo à Europa. Mais

OPINIÃO - Aqui na terra tão jogando futebol…

COLUNA DE OPINIÃO "AVENIDA DA LIBERDADE", por Sérgio Ferreira Borges - Os fluxos migratórios de Portugal para o Brasil estão a baixar, em relação ao que aconteceu nos últimos cinco anos. E só há uma explicação: a economia brasileira está a arrefecer e as oportunidades são agora muito menores. Mais

EDITORIAL - Cidadãos de segunda

EDITORIAL, por José Luís Correia - Está convocada para hoje, uma manifestação frente ao Consulado de Portugal na cidade do Luxemburgo, para reivindicar mais funcionários e mais meios, de modo a este poder responder de forma mais adequada ao contínuo aumento da comunidade portuguesa no Luxemburgo. Mais

OPINIÃO: PS a tremer

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - O Partido Socialista está a ficar nervoso com a perda de terreno nas sondagens eleitorais. Toda a gente dá como garantida a vitória do PS nas eleições europeias e legislativas, mas as medições de voto vão reduzindo a diferença entre o PS e os dois partidos da direita. Mais

EDITORIAL: Família e Matrimónio

EDITORIAL, por Belmiro Narino - Nos meus tempos de jovem estudante, eram-nos pregadas as três grandes devoções: ao SS. Sacramento, a Nossa Senhora, ao Papa. Não me parecia que o Papa estivesse bem no seu lugar. Sentimentos de respeito, aceitação e ternura, como se vê com o actual Bispo de Roma, de acordo. Mas, devoção, no mesmo pedestal das outras duas, soava um pouco a papolatria... Mais

OPINIÃO: Mr Obama goes to Europe

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - O cenário é de uma feira mundial de vinhos, o tempo é o de há alguns anos atrás. Um homem, rezam algumas versões, envergando um largo chapéu de cow-boy (mas isso já soa a embelezamento do que já é por si uma boa história), aproxima-se do stand do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto e exclama confiante em inglês com cerrado sotaque americano: “Boa noite. Apresento-me, sou o maior produtor de vinho do Porto do mundo!” Mais

OPINIÃO: Falar português é uma mais-valia académica que merece reconhecimento

CARTAS À REDACÇÃO, por Pedro Castilho - No mundo inteiro falar mais de uma língua é geralmente considerado como uma realização escolar digna de elogios. O facto de pela primeira vez o ADR protestar contra as exigências linguísticas de um anúncio de emprego que favorece lusófonos parece indicar que para o ADR existem idiomas que são menos meritórios que outros, sendo a língua portuguesa classificada nesta última categoria. Mais

OPINIÃO: O poder e o Povo!

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - A manifestação das diversas forças policiais pode ser uma fotografia do futuro. Aproximam-se as comemorações do 25 de Abril e, com elas, muitos ânimos se podem exaltar para lá do que é habitual. Há muitos extractos da sociedade descontentes, entre eles, os militares. Mais

EDITORIAL: Reinventar a Europa

EDITORIAL, por Belmiro Narino - A actual agitação na Ucrânia, cujo epicentro se vai deslocando para Leste, a península da Crimeia, leva-nos a recordar a guerra (1854-6), declarada pela Grã-Bretanha, França, Turquia e Áustria, contra a avidez insaciável da Rússia, que já cobiçava o Mediterrâneo. A guerra da Crimeia travou, por algum tempo, as ambições do czar e dos seus oligarcas. Mais

OPINIÃO: Crimes sem castigo

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Um escândalo. Os banqueiros responsáveis pelas maiores fraudes da economia portuguesa, com duas falências à mistura, resgatadas com dinheiros públicos, estão a beneficiar da prescrição dos respectivos processos. Jardim Gonçalves foi o primeiro beneficiado. Mais

OPINIÃO: Lucros privados, prejuízos públicos

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Ao conquistar a pequena cidade de Zela na Ásia Menor, Júlio César tornou-se imperador de todo o mundo romano conhecido. O relato da sua vitória que levou ao Senado, pleno de arrogância na sua falsa simplicidade, ficou para a História: "Veni, Vidi, Vici" – vim, vi e venci. Todos a partir dali prestariam o tributo fixado pelo ditador e arrecadado pelos questores. Mais

EDITORIAL: O Papa vindo do futuro

EDITORIAL, por Belmiro Narino - Disse Kierkegaard que ser cristão é ser contemporâneo de si mesmo. No pensamento e na vida. Muitos seres humanos andam com a vida adiada, porque são órfãos do tempo, retrógrados programados. Os meios de comunicação social, abundantes e variados, são a voz das elites políticas, financeiras e, nalguns países, religiosas, mancomunadas para produzir, na inconsciência das massas populares, uma resposta pavloviana. A sua resposta. Mais

OPINIÃO: Os "privilegiados"

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Há histórias que tanto dão para rir como para chorar. Na semana passada li no site do jornal CONTACTO algo assim, contando como um anúncio de emprego publicado por uma associação humanitária serviu de arma de arremesso político para um partido da direita populista. O crime do anúncio? Pedir que a pessoa a contratar dominasse a língua portuguesa. Mais

OPINIÃO: Merkel rende-se a Juncker

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Jean-Claude Juncker parece correr, de forma imparável, para a presidência da Comissão Europeia. A chanceler alemã rendeu-se ao prestígio internacional do antigo primeiro-ministro luxemburguês e percebeu que ele é o melhor candidato, da área conservadora. Mais

OPINIÃO: A diplomacia dos afectos

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - À hora a que escrevo, é esperado em Lisboa o primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, para uma visita carregada de significado. O programa é intenso e revela muito mais que aquilo que as aparências podem mostrar. Mais

OPINIÃO: PSD volta a acreditar na vitória

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - O PSD conseguiu transformar o seu congresso numa festa e num comício pré-eleitoral, com inegável sucesso. Mais importante que a vitória alcançada nas eleições para a liderança, foi o desfile de elogios que Passos Coelho recebeu de alguns oradores de primeira linha, como Marcelo Rebelo de Sousa ou Pedro Santana Lopes. Mais

OPINIÃO: Juncker, o amigo dos portugueses

Por Luís de Sousa - Não me foi fácil compreender a deferência que a comunidade portuguesa em geral tem para com Jean-Claude Juncker. Mesmo entre aqueles que se identificam mais com valores de esquerda existe um respeito especial pelo antigo primeiro-ministro; mais até que entre os próprios luxemburgueses do mesmo quadrante político. Este respeito é em tudo saudável, contrastando enormemente com o que se passa em Portugal, mas ainda assim fora do comum. Mais

OPINIÃO: Algo giro, para variar

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Os jornais, a televisão, a rádio, os média em geral têm cada vez menos clientes para a sua informação e isso acontece em grande parte porque já poucos têm paciência para serem massacrados periodicamente com más notícias. Não tenho nenhum estudo que corrobore esta afirmação – trata-se apenas de uma opinião baseada em constatações. Mas o nosso instinto de autoprotecção sobrepõe-se muitas vezes à vontade de saber o que se passa no mundo, porque tantas notícias duras podem não matar, mas moem... Mais

OPINIÃO: As inseguranças de Seguro

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - O líder do Partido Socialista está debaixo de intensa pressão interna, começando a evidenciar um certo nervosismo. Para já, tem de ganhar de forma concludente as eleições europeias de 25 de Maio, mas as sondagens conhecidas não auguram nada de muito bom. Mais

EDITORIAL: O bem não é comercial

EDITORIAL, por Belmiro Narino - "Le bien n'est pas commercial", assim respondeu um jornalista da TFI a quem lhe perguntou por que razão o jornal televisivo dá mais tempo e maior importância às más notícias do que às boas. Esta preferência descomedida não é apenas um pendor mórbido dos modernos meios de comunicação, porquanto já era denunciada pelo poeta inglês Michael Drayton, no longínquo séc. XVI: "Ill news hath wings, and with the wind doth go..." ("Más notícias têm asas e são levadas pelo vento", o bem-estar é claudicante, anda sempre atrasado). Mais

EDITORIAL: Infame é a intolerância

EDITORIAL, por Belmiro Narino - Para a mentalidade secularista da Europa actual, todos os distúrbios e guerras no mundo têm a sua origem em conflitos religiosos. Os títulos dos noticiários que nos são servidos diariamente parecem dar-lhe razão. E também o passado europeu, nomeadamente nos séculos XVI e XVII. Mais

EDITORIAL: Achtung: campanha suja

EDITORIAL, por Paula Telo Alves - É uma velha piada política, mas parece que ainda há quem não a conheça. Imagine que há eleições para escolher o líder que vai governar o planeta e que o resultado depende apenas de si. À escolha, tem dois candidatos: o candidato A é conhecido por dormir até ao meio-dia, fumar constantemente e beber whisky como se não houvesse amanhã. O candidato B é um herói de guerra, é vegetariano, não ingere bebidas alcoólicas nem fuma. Quem prefere? Mais

OPINIÃO: Hooliganismo na Universidade

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - A crise moral e intelectual que dilacera a juventude portuguesa ficou cabalmente demonstrada pela morte de seis estudantes, num episódio que está ainda longe de um esclarecimento cabal. Mais

OPINIÃO: O local do suborno

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Creio que a história se passou comigo em 2003. Estava então de visita à minha musa da época, uma rapariga austríaca; curiosos por conhecer a Eslováquia, país para lá da Cortina de Ferro e que estava na altura prestes a juntar-se à UE (e a Schengen), decidimos simplesmente apanhar um comboio suburbano em Viena e passar a tarde em Bratislava (a 50 km, as duas capitais mais próximas do mundo a seguir a Kinshasa e Brazzaville no rio Congo). Mais

EDITORIAL: O Livro do Inconseguimento

EDITORIAL, por Belmiro Narino - "Portugal não tem partidos de direita, de esquerda, de nada, tem um bando de salafrários que se reúnem para roubar juntos" (José Saramago). Mais

OPINIÃO: Passos acredita na vitória

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Passos Coelho está cada vez mais convencido que a coligação que lidera pode ganhar as eleições europeias de 25 de Maio. E agora são as sondagens que o ajudam nesse convencimento. E o PS pode perder, apesar de subir mais de nove pontos, em relação à votação que obteve em 2009. Mais

OPINIÃO: Terra dos Fogos

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - Após uma viagem de pesadelo em que teve de esperar seis meses ancorado numa baía pelo fim do rigoroso Inverno e ainda enfrentar dois motins que punham em causa a sua autoridade, Magalhães ultrapassou o rio da Prata e rumou ao sul, convicto de encontrar a mítica passagem para o Pacífico. Mais

Opinião: Tenham calma!

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - Em Portugal, começa a sentir-se já uma guerra de nervos em relação às próximas eleições presidenciais. Mas ainda é muito cedo, porque as escolhas partidárias estão dependentes do que vier a acontecer nas legislativas de 2015. Mais

Editorial: Ecumenismo

EDITORIAL, por Belmiro Narino - Ecumenismo (no original grego, "o mundo habitado") é o termo escolhido para designar o movimento que procura restaurar a unidade visível de todas as Igrejas cristãs. Um marco importante foi a Conferência Missionária de Edimburgo (1910). A crescente adesão de novos membros levou à criação do Conselho Mundial das Igrejas, em 1948. Mais

Opinião: Infidelidades

NA RUA DA GRANDE CIDADE, por Hugo Guedes - O ano é 1993. O local é a SIC, a primeira televisão privada em Portugal, à época recém-nascida. José Pacheco Pereira, então um comentador que mantinha algum crédito, comentava o panorama político do mundo ocidental – onde, tal como agora, se verificava uma esmagadora maioria de governos conservadores e neoliberais. Referindo-se ao novo e jovem presidente dos EUA, Pacheco troçava do futuro sem remissão da Esquerda com um soundbite que pegou: tudo não passaria de um efémero "orgasmo clintoniano". Mais

A Personalidade do Ano

OPINIÃO, por Luís de Sousa - A comunicação social aproveita tradicionalmente o abrandar de notícias em torno do Natal para passar o ano em revista e apontar a personalidade do ano. A revista americana Time entregou o título ao Papa Francisco, dando o mote ao resto do mundo jornalístico, em especial em países como Portugal, onde a imprensa nem sempre se presta a opinião própria. Mais

Ventos de mudança

OPINIÃO, por Hugo Guedes - No seu livro "O mundo em 2030" (escrito há seis anos, em 2007), o futurologista Ray Hammond pinta um quadro preocupante do planeta em que vamos viver num futuro próximo, uma espécie de nuvem negra que é ainda assim rodeada por uma aura prateada: desde logo, é suposto que tanto o planeta como a Humanidade continuem a existir em 2030. Já não é mau. Mais

O homem de que a Europa precisa

AVENIDA DA LIBERDADE, por Sérgio Ferreira Borges - As eleições da próxima Primavera para o Parlamento Europeu serão as mais importantes de todas as que se efectuaram até hoje. Da futura composição daquele órgão vai depender a escolha do próximo presidente da Comissão Europeia. Mais

A Bandeira da Europa

EDITORIAL, por Belmiro Narino - Continua a flutuar e a ser, para povos que vivem afundados no pântano da corrupção e da injustiça, um farol de esperança. Nem tudo vai bem nos países do Sul. Mas a crise, que está a corroer sistematicamente o nível de vida, é, em grande parte, devida à corrupção que não quiseram banir. Mais