Escolha as suas informações

Guterres quer mais 2.000 capacetes azuis no Mali
Mundo 17.07.2021
ONU

Guterres quer mais 2.000 capacetes azuis no Mali

ONU

Guterres quer mais 2.000 capacetes azuis no Mali

AFP
Mundo 17.07.2021
ONU

Guterres quer mais 2.000 capacetes azuis no Mali

Lusa
Lusa
Ainda não se sabe quando é que o Conselho de Segurança decidirá sobre o pedido de aumento do número de soldados da paz.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, recomendou o aumento de mais 2.000 capacetes azuis da força de manutenção da paz no Mali para melhor proteger o centro do país.

Num relatório apresentado ao Conselho de Segurança, a que a AFP teve acesso esta sexta-feira, Guterres exige um destacamento adicional de 1.730 militares e 339 polícias.

"Esta proposta visa alargar, de forma integrada, o âmbito e a mobilidade das operações da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização do Mali (MINUSMA), tendo especialmente em conta a segurança do pessoal, a capacidade de absorção da missão e a necessidade de somar mais efetivos militares e polícias com vista a uma estratégia de estabilização no centro", transmitiu, no documento, o secretário-geral da ONU.

O pedido foi feito em meados de julho, numa resolução aprovada pelo Conselho de Segurança em 29 de junho, que renovou por um ano o mandato da missão da ONU na República Centro-Africana (MINUSTAH).

Segundo António Guterres, o reforço do MINUSMA deve incluir uma dúzia de helicópteros.


ONU. Quase metade das mulheres em 57 países não tem liberdade para decidir sobre o seu corpo
Quase metade das mulheres em 57 países não têm liberdade de decisão sobre o seu corpo, desde ter relações sexuais até ao uso de contraceção ou ao acesso a cuidados médicos, uma realidade acentuada na África Subsaariana.

Em junho, o embaixador francês na ONU, Nicolas de Rivière, tinha lamentado que estejam apenas 2.000 capacetes azuis destacados no centro do país com "três helicópteros colocados à disposição de duas em duas semanas".

A França, que tinha anunciado pouco antes da adoção da resolução o fim da operação Barkhane com uma configuração da sua presença militar, esperava poder integrar o contingente da MINUSMA, mas a aprovação necessária do Congresso dos EUA para um acréscimo das despesas em operações de paz não pôde ser obtida no imediato.

Numa carta que acompanha o relatório, Guterres sublinhou que o custo com o reforço da missão para a manutenção da paz no Mali está estimado em 182,9 milhões de dólares (cerca de 154 milhões de euros) anuais.

A MINUSMA, que é uma das mais dispendiosas e perigosas missões de manutenção da paz da ONU, foi autorizada a enviar até 13.289 tropas e 1.920 polícias para o Mali.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

António Guterres
No cargo de secretário-geral da ONU, que António Guterres deverá assumir no mês de janeiro de 2017, terá de ser diplomata, mediador e – para dar razão a Franklin D. Roosevelt – um moderador.
António Guterres deverá assumir o cargo de secretário-geral da ONU em janeiro de 2017