Escolha as suas informações

OMS pede ao mundo que se prepare para "potencial pandemia" de coronavírus
Mundo 2 min. 24.02.2020

OMS pede ao mundo que se prepare para "potencial pandemia" de coronavírus

OMS pede ao mundo que se prepare para "potencial pandemia" de coronavírus

Foto: AFP
Mundo 2 min. 24.02.2020

OMS pede ao mundo que se prepare para "potencial pandemia" de coronavírus

Especialistas do organismo internacional de saúde afirmam que, provavelmente, haverá epidemias em vários países, mas que poderão ser contidas com planos de contingência próprios.

Apesar da percentagem de mortos por infeção de coronavírus se situar entre 2% e 4% em Wuhan, na China, epicentro do surto,  e no resto do mundo ser 0,7%, a rapidez com que a infeção se está a espalhar em países como a Itália e o Irão levou esta segunda-feira, 24 de fevereiro, a Organização Mundial de Saúde a avisar que o mundo se deve preparar para uma "potencial pandemia".

 "Temos que fazer todos os possíveis para nos prepararmos para uma potencial pandemia", declarou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Segundo a organização da ONU, a situação que é hoje conhecida pode tornar-se maior. 

"Não podemos paralisar o mundo e não é realista dizer que se pode impedir a transmissão entre países. Provavelmente, haverá epidemias em vários, mas poderão ser contidas", explicou Michael Ryan, director do programa de emergências da OMS.


Covid-19. Estado do português infetado e retido em navio no Japão piorou
Adriano Maranhão foi, entretanto, visto pelo médico do barco Diamond Princess, atracado no porto de Yokohama, desde o início de fevereiro.

Por sua vez, o diretor do organismo internacional acrescentou que "cada país tem de fazer o seu próprio plano de contenção de risco" e deixou algumas medidas que devem ser seguidas. "As prioridades são proteger os profissionais de saúde, que as comunidades se mobilizem para tomarem cuidados especiais com os mais velhos e com os que sofrem de doenças crónicas [representam mais de 80% dos casos mortais] e proteger os países mais vulneráveis contendo a epidemia, aqueles que o podem fazer", sublinhou  Tedros Adhanom Ghebreyesus.

 Medidas tomadas pela China terão evitado centenas de milhares de casos  

As medidas tomadas pela China para tentar conter a propagação do novo coronavírus Covid-19, “provavelmente evitaram centenas de milhares de casos” no país, afirmou hoje o enviado da Organização Mundial de Saúde (OMS), Bruce Aylward, citado pela agência Lusa.

“A redução dos casos que estamos a ver é real. Podemos dizer, com confiança, que estão a baixar de verdade”, disse o médico canadiano numa conferência de imprensa realizada em Pequim, na qual apresentou as conclusões da missão da OMS que liderou no terreno.


Covid-19. Luxemburgo sem medidas de contenção face à situação em Itália
A situação poderá mudar a qualquer altura.

A missão começou há duas semanas, quando cerca de 20 peritos internacionais liderados por Aylward chegaram à China para se juntarem aos colegas chineses para estudar a epidemia e avaliar as medidas tomadas pelo governo chinês.

“São provavelmente as medidas de contenção de doenças mais ambiciosas, ágeis e agressivas da história”, indicou o médico, acrescentando que “não há dúvidas de que a atitude da China, perante esta nova patologia respiratória, mudou o rumo do que era, e continua a ser, uma epidemia que se expandia rapidamente e era mortal”.

AT com agências


Notícias relacionadas

Como é que a China conseguiu fazer recuar a covid-19?
Os especialistas da Organização Mundial de Saúde dizem que nunca viram nada assim. A forma como a China combateu o novo coronavírus é um exemplo a seguir pelos países ocidentais e apontam cinco estratégias que foram usadas por Pequim e que são fundamentais.