Escolha as suas informações

Ocean Viking. França aperta controlos, Itália fala em "reação injustificada"
Mundo 2 min. 11.11.2022
Migrações

Ocean Viking. França aperta controlos, Itália fala em "reação injustificada"

O Ocean Viking, navio da ONG europeia SOS Méditerranée, estava há 19 dias em alto-mar com 234 migrantes a bordo
Migrações

Ocean Viking. França aperta controlos, Itália fala em "reação injustificada"

O Ocean Viking, navio da ONG europeia SOS Méditerranée, estava há 19 dias em alto-mar com 234 migrantes a bordo
Foto: Vincenzo CIRCOSTA/AFP
Mundo 2 min. 11.11.2022
Migrações

Ocean Viking. França aperta controlos, Itália fala em "reação injustificada"

Maria MONTEIRO
Maria MONTEIRO
O executivo francês justifica esta medida com a "escolha incompreensível" de Itália em negar os pedidos de ajuda do navio com 234 migrantes.

O governo francês decidiu, na quinta-feira, reforçar a vigilância na fronteira com Itália, em resposta à recusa do executivo de Giorgia Meloni em autorizar o desembarque do Ocean Viking. 

O navio humanitário estava em alto-mar há 19 dias com 234 migrantes, à espera de luz verde das autoridades para atracar e, esta sexta-feira, finalmente pôde fazê-lo no porto de Toulon, no sul de França.


O navio humanitário chegou, esta sexta-feira, ao porto de Toulon, sob escolta de uma embarcação militar francesa.
Luxemburgo e Portugal vão acolher migrantes do navio Ocean Viking
Depois de um impasse de semanas, o navio humanitário com 234 passageiros desembarcou finalmente em França. Mas a maioria vai para outros países.

Os controlos fronteiriços já começaram a ser apertados, a partir das 20h de quinta-feira, em "mais de uma dúzia" de pontos de passagem, incluindo nas zonas de montanha, informou a direção-geral da polícia nacional (DGPN) à AFP. 

Segundo aquela entidade, serão mobilizados cerca de 500 agentes adicionais para efetuar os controlos "nos pontos de passagem autorizados". 

O dispositivo, que é liderado pela Polícia de Fronteiras (PAF) e inclui polícias de segurança pública e agentes dos vários departamentos franceses, deverá estar implementado até domingo.

Meloni. Gestão europeia de migrantes "não funciona"

O executivo francês justifica esta medida com a "escolha incompreensível" de Itália em negar os pedidos de ajuda da embarcação, que navegava há várias semanas ao largo da costa italiana e, segundo a lei marítima, deveria ser autorizado a desembarcar no porto mais próximo.

O ministro francês do Interior, que caraterizou a decisão de Itália como "desumana", comunicou esta sexta-feira a decisão do país em "suspender com efeitos imediatos" o acolhimento previsto de 3.500 refugiados que se encontram atualmente em Itália. Gérald Darmanin referiu, ainda, que haverá "outras consequências" na "relação bilateral" de França com Itália.


Tensão entre Itália e França por causa de desembarque de migrantes do Ocean Viking
O navio humanitário Ocean Viking encontra-se num impasse para atracar na Europa com 234 migrantes a bordo.

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, descreveu o reforço de controlos fronteiriços como uma reação "agressiva, incompreensível e justificada". 

A líder conservadora considera que a gestão europeia de migrantes "não está a funcionar" e ressalvou que "não há nenhum acordo escrito que diga que Itália deve ser o único porto de desembarque possível no Mediterrâneo".

No entanto, Meloni insistiu na necessidade de se encontrar "uma solução europeia" para a questão das migrações. "Não é inteligente discutir com França, Espanha, Grécia, Itália ou outros países. Quero procurar uma solução comum", afirmou.

(Com AFP)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas