Escolha as suas informações

O mundo manifesta-se contra os ataques da Turquia ao povo curdo da Síria
Mundo 2 min. 13.10.2019 Do nosso arquivo online

O mundo manifesta-se contra os ataques da Turquia ao povo curdo da Síria

Manifestação contra ofensiva da Turquia ao povo curdo da Síria em Atenas, Grécia

O mundo manifesta-se contra os ataques da Turquia ao povo curdo da Síria

Manifestação contra ofensiva da Turquia ao povo curdo da Síria em Atenas, Grécia
Mundo 2 min. 13.10.2019 Do nosso arquivo online

O mundo manifesta-se contra os ataques da Turquia ao povo curdo da Síria

Milhares de pessoas pelo globo estão nas ruas a pedir a retirada dos militares turcos. Amanhã, no Luxemburgo, os ministros da UE reúnem-se.

O ataque da Turquia ao povo curdo, no noroeste da Síria, está a provocar uma onde de protestos pelo mundo, que tem juntado muitos milhares de pessoas na Europa, Canadá, Hong Kong, Irão, entre tantos outros locais do planeta, ao longo da semana. 

E amanhã, no Luxemburgo, será a vez da comissão de Assuntos Externos da União Europeia se reunir para decidir qual a melhor abordagem coordenada contra esta ofensiva militar do presidente turco.

Manifestações em várias cidades

Ao longo desta semana decorreram manifestações, de várias dimensões, em várias cidades como Toronto, Barcelona, ​​Berlim, Paris e Helsínquia, Lisboa. Neste domingo, o encontro dos que pedem a retirada das forças turcas com urgência do Curdistão sírio concentraram-se em Londres e no Luxemburgo.

No Grão-Ducado, o apelo foi organizado pelo ‘Rise Up Rojava’ mas a adesão não foi significativa. Já em Londres, os protestos reuniram centenas de pessoas que atravessaram o centro de Londres com cartazes e slogans.

As sanções dos países

Também os governantes de vários países europeus já reagiram a esta ofensiva não concordando com Erdogan.

França e Alemanha já suspenderam as exportações de armas para a Turquia para que não sejam usadas nos ataques ao povo e militares curdos. Até agora, morreram 11 civis e cerca de 80 militares de ambos os lados, de acordo com números oficiais. Os seus representantes estarão manhã na reunião da comissão europeia no Grão-Ducado.

A pressão da Liga Árabe 

Por seu turno, também a Liga Árabe já pediu ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que atuasse e obrigasse a Turquia a retirar as tropas e acabar com a ofensiva militar no noroeste da Síria. A Liga pediu ainda para a ONU suspender o apoio militar a Erdogan.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas