Escolha as suas informações

"O encerramento de fronteiras é problemático", vinca Ursula von der Leyen
Mundo 2 min. 24.02.2021

"O encerramento de fronteiras é problemático", vinca Ursula von der Leyen

"O encerramento de fronteiras é problemático", vinca Ursula von der Leyen

Foto: AFP
Mundo 2 min. 24.02.2021

"O encerramento de fronteiras é problemático", vinca Ursula von der Leyen

Sem se referir especificamente ao Grão-Ducado, a Presidente da Comissão Europeia diz que os controlos fronteiriços alemães podem culminar no encerramento das infraestruturas dos países vizinhos. Desde Bruxelas, a alemã pede proporcionalidade nas decisões.

Face às restrições que a Alemanha está aplicar nas fronteiras com a República Checa, Eslováquia e a região austríaca do Tirol, Ursula von de Leyen exortou o governo de Angela Merkel a demonstrar proporcionalidade na matéria. Contra as próprias bases, a também alemã alerta que "o encerramento das fronteiras é problemático". 

Fê-lo em entrevista ao jornal Augsburger Allgemeine, na véspera da cimeira europeia desta quinta-feira, cujo o tema quente será precisamente o controlo das fronteiras para travar a propagação das mais recentes e mais infecciosas variantes do novo coronavírus.  

Sem se referir especificamente ao Grão-Ducado ou a outro dos países que compõe a Grande Região, von der Leyen avisa que as restrições alemãs podem culminar no encerramento das infraestruturas dos países vizinhos. Já este fim de semana, o ministro dos Negócios Estrangeiros alertava que um eventual bloqueio das fronteiras com o departamento francês da Moselle podia conduzir a um colapso dos sistema de saúde luxemburguês

Afastada a ameaça, com a criação de um grupo de trabalho inter regional, os avisos mantêm-se. Cerca de 60% dos funcionários dos hospitais, lares de idosos e instalações de cuidados vivem precisamente do trabalho fronteiriço. 

Futuro próximo 

Na mesma entrevista em que se opôs às restrições germânicas, von der Leyen prometeu que a situação iria "melhorar visivelmente" nos próximos meses. "Estamos a recuperar o atraso", nomeadamente no processo de vacinação, assegurou ao mesmo jornal. 

Numa altura em que crescem as dúvidas sobre a real eficácia da vacina da sueco-britânica AstraZeneca, a líder europeia veio assegurar que será vacinada "sem hesitação" contra a covid-19 com o fármaco produzido em colaboração com a Oxford. 

Ao mesmo tempo, a Presidente da Comissão Europeia opôs-se às considerações para aumentar o intervalo entre a administração das duas doses de vacina a fim de poder vacinar mais pessoas mais rapidamente pelo menos uma vez. "Penso que é arriscado simplesmente atrasar a segunda vacinação", sublinhou. "Devemos ater-nos às diretrizes que os fabricantes identificaram nos seus extensos ensaios clínicos".  


Cidade alemã de Naumburg. O país introduziu controlos na fronteira com a República Checa e com a região austríaca de Tirol.
Bruxelas pede explicações a Alemanha e Bélgica sobre restrições de circulação
A Comissão Europeia enviou uma carta na segunda-feira a seis Estados-membros da União Europeia (UE) a pedir explicações sobre as restrições na liberdade de circulação, dando dez dias aos países em questão para responderem.

Afinal quem pode entrar na Alemanha? 

Só os alemães, bem como os estrangeiros com residência e autorização de residência na Alemanha, estão autorizados a entrar no país quando chegam da República Checa, Eslováquia e o Tirol. Existem excepções para camionistas e trabalhadores fronteiriços, para já isentos de quarentena ou apresentação de testes PCR. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.