Escolha as suas informações

O califado acabou o Daesh nem por isso

O califado acabou o Daesh nem por isso

Foto: AFP
Mundo 23.03.2019

O califado acabou o Daesh nem por isso

"As Forças Democráticas da Síria (SDF) declaram a total eliminação do autoproclamado califado e a derrota territorial de 100% do EI", declarou um porta-voz do SDF, Mustefa Bali, em um comunicado.

As Forças Democráticas Sírias (SDF), coligação de forças árabes e curdas apoiadas pelos EUA, anunciaram hoje que o “califado” do grupo extremista Estado Islâmico (EI) foi totalmente eliminado, após combates em Bagouz, o último reduto 'jihadista' na Síria.

"As Forças Democráticas da Síria (SDF) declaram a total eliminação do autoproclamado califado e a derrota territorial de 100% do EI", declarou um porta-voz do SDF, Mustefa Bali, em um comunicado.

“Bagouz é livre e a vitória militar contra o Daesh foi alcançada”, acrescentou.

O SDF sublinhou ainda que vai continuar a combater o que resta do grupo extremista até que eles sejam completamente erradicados.

Combatentes curdos e árabes das Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas pela coligação internacional liderada pelos EUA, estavam há várias semanas a combater os 'jihadistas' no que consideravam ser o seu último reduto: a cidade de Bagouz, no interior da Síria.

Os Estados Unidos dirigem a coligação internacional que integra mais de 70 países, com o apoio do Conselho de Segurança da ONU, para combater o terrorismo na Síria e no Iraque.

Embora já não controle territórios, os Estados Unidos calculam que o grupo extremista ainda tem até 20.000 militantes na Síria e no Iraque.

“Cremos que existem entre 15.000 e 20.000 seguidores do EI, seguidores armados ativos, embora muitos integrem células adormecidas na Síria e no Iraque”, indicou, na semana passada, o enviado especial dos Estados Unidos para a Síria, James Jeffrey.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

O Estado Islâmico resiste à ofensiva apoiada pelos EUA
As forças democráticas sírias (FDS), coligação de forças árabes e curdas apoiada pelos norte-americanos, tinham anunciado previamente a sua vitória sobre o EI "nos próximos dias", mas os jihadistas, localizados numa pequena aldeia a menos de um quilómetro e meio de Bagouz, mostraram uma resistência feroz.
Amã: Dois jihadistas iraquianos executados na Jordânia
A Jordânia executou hoje dois ‘jihadistas’ iraquianos, reivindicados pelo Estado Islâmico, em retaliação à execução de um piloto jordano, alegadamente queimado vivo pelo grupo extremista, informou o porta-voz do governo daquele país.
Os dois jihadistas estavam detidos nesta prisão, perto de Amã