Escolha as suas informações

Número de mortos no ataque a estação de Kramatorsk sobe para 50
Mundo 2 min. 08.04.2022
Guerra na Ucrânia

Número de mortos no ataque a estação de Kramatorsk sobe para 50

Guerra na Ucrânia

Número de mortos no ataque a estação de Kramatorsk sobe para 50

Foto: AFP
Mundo 2 min. 08.04.2022
Guerra na Ucrânia

Número de mortos no ataque a estação de Kramatorsk sobe para 50

Lusa
Lusa
O balanço anterior indicava pelo menos 39 mortos e 87 feridos. As autoridades anunciaram que vão retirar de emergência os habitantes da cidade e todos os residentes que for possível da região de Donetsk.

O ataque à estação ferroviária de Kramatorsk, no leste da Ucrânia, causou pelo menos 50 mortos, incluindo cinco crianças, segundo as autoridades locais, que lembram que milhares de pessoas se encontravam hoje no local para fugirem da região.

Segundo avançou o governador de Donetsk, Pavlo Kirilenko, na rede social Twitter, o número de feridos internados em hospitais também subiu para 98, sendo que muitos estão em estado grave.

O balanço anterior indicava pelo menos 39 mortos e 87 feridos.

Kirilenko culpou os “fascistas russos” pelo ataque de hoje de manhã à estação com mísseis Tochka-U, considerando que se tratou de uma ação premeditada contra a população civil.


Ataque com rockets a estação ferroviária no leste da Ucrânia fez, pelo menos, 39 mortes.
Ataque contra estação de comboios no leste da Ucrânia faz 39 mortos e 100 feridos
Pelo menos 39 pessoas, entre as quais quatro crianças, morreram no ataque atribuído às forças russas. Moscovo nega a autoria e diz que destroços são de mísseis usados pelas forças ucranianas.

As autoridades de Donbass estavam, há dois dias, a incitar a população civil a deixar essas regiões, alertando que as tropas russas estavam a preparar uma grande ofensiva para obter o controlo absoluto da zona.

Por seu lado, o assessor do chefe do gabinete do Presidente ucraniano Oleksiy Arestovych assegurou que o ataque foi precedido por um reconhecimento completo do alvo pela Rússia.

  “Eles [os russos] viram perfeitamente que estavam a atingir civis"  

“As tropas russas atacaram a estação de comboio de Kramatorsk com um míssil do tipo Iskander. Ataques deste tipo são sempre precedidos por um reconhecimento minucioso do alvo, pelo menos com drones para observar o terreno”, disse na rede social Facebook, explicando que os mísseis usados são “muito caros” e seria “muito arriscado um ataque sem preparação”.

“Eles [os russos] viram perfeitamente que estavam a atingir civis, que havia milhares de pessoas a tentar sair da estação, entre famílias, crianças e idosos”, acrescentou.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assegurou, em comunicado divulgado no Facebook, que este ataque a uma estação ferroviária é a prova de que “a Rússia extermina” a população civil.

A Rússia negou, logo de manhã, que as suas forças armadas tenham realizado o ataque com mísseis à estação de Kramatorsk.

  Evacuação de emergência em Kramatorsk

“Todas as acusações de representantes do regime nacionalista de Kiev de que a Rússia realizou um ataque com mísseis na estação ferroviária de Kramatorsk são uma provocação e não correspondem à verdade”, disse o Ministério da Defesa, num comunicado publicado na sua página oficial na rede de mensagens Telegram.

“Sublinhamos que os mísseis táticos Tochka-U, cujos restos foram encontrados nas proximidades da estação de Kramatorsk e [cujas imagens] foram divulgadas por testemunhas, são usados apenas pelas forças armadas ucranianas”, adiantou ainda.

Entretanto, as autoridades de Kramatorsk anunciaram que vão retirar de emergência os habitantes da cidade e todos os residentes que for possível da região de Donetsk.

“Hoje começamos uma evacuação de emergência, usando todos os transportes públicos e privados. Estamos à procura de motoristas. A partir de hoje, precisamos de 30 a 40 motoristas”, afirmou o presidente da câmara de Kramatorsk, Oleksandr Goncharenko.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas