Escolha as suas informações

Número de mortos na China ascende a 2.663 e há 508 novos infetados com o coronavírus Covid-19
Mundo 2 min. 25.02.2020 Do nosso arquivo online

Número de mortos na China ascende a 2.663 e há 508 novos infetados com o coronavírus Covid-19

Número de mortos na China ascende a 2.663 e há 508 novos infetados com o coronavírus Covid-19

Foto: AFP
Mundo 2 min. 25.02.2020 Do nosso arquivo online

Número de mortos na China ascende a 2.663 e há 508 novos infetados com o coronavírus Covid-19

A Comissão Nacional de Saúde revela que o número de casos de contaminados ascende a 77.586.

O número de mortos pelo coronavírus Covid-19 na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, ascendeu hoje a 2.663, tendo sido reportados 508 novos casos, elevando o total de pacientes para 77.658.

A Comissão Nacional de Saúde da China reportou, até à meia-noite de hoje  71 mortos, entre os quais 68 na cidade de Wuhan, situada no centro do país, e epicentro do surto.

Estas cifras correspondem a um aumento de 24% no número de novos casos, face ao dia anterior. O número de mortos, no entanto, caiu 52%, comparativamente a domingo.

Entre o total de casos confirmados, 47.672 continuam ativos e mais de 9.100 estão em estado grave, enquanto 27.323 pessoas tiveram alta após superarem a doença.

A mesma fonte acrescentou que, até ao momento, 640.000 pessoas foram colocadas sob observação, após terem tido contacto próximo com os infetados, entre os quais 88.000 ainda estão a ser acompanhados.

Um representante da Comissão apurou ainda que, em média, uma em cada cinco pessoas que tiveram contacto próximo com alguém infetado deram positivo para a doença.

A China soma 97% dos casos mundiais de infeção pelo novo coronavírus.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e alertou, na segunda-feira, para uma eventual pandemia, considerando muito preocupante o aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.

"As últimas semanas demonstraram a rapidez com que o novo vírus pode espalhar-se pelo mundo e causar medo e interrupção", afirmou hoje o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O responsável ressalvou que, "neste momento, não se observa a disseminação global descontrolada do vírus".

O surto do Covid-19, que começou na China no final do ano, já matou quase 2.700 pessoas e infetou mais de 80 mil, de acordo as autoridades de saúde de cerca de 30 países afetados.

Além de 2.663 mortos na China continental, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Hong Kong, Filipinas, França e Taiwan.

Em Portugal, já houve 14 casos suspeitos, que resultaram negativos após análises, estando um novo caso a ser avaliado.

Um tripulante português de um navio de cruzeiros que se encontra de quarentena no porto de Yokohama, no Japão, foi declarado infetado e deverá ser transferido hoje para um hospital japonês.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e alertou, na segunda-feira, para uma eventual pandemia, considerando muito preocupante o aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.


Notícias relacionadas