Escolha as suas informações

Novos casos diários de covid-19 caem para menos de 100 mil, diz Coreia do Norte
Mundo 28.05.2022
Pandemia

Novos casos diários de covid-19 caem para menos de 100 mil, diz Coreia do Norte

A Coreia do Norte já registou, desde o final de abril, cerca de 3,36 milhões de casos de pessoas com "febre".
Pandemia

Novos casos diários de covid-19 caem para menos de 100 mil, diz Coreia do Norte

A Coreia do Norte já registou, desde o final de abril, cerca de 3,36 milhões de casos de pessoas com "febre".
Foto: AFP
Mundo 28.05.2022
Pandemia

Novos casos diários de covid-19 caem para menos de 100 mil, diz Coreia do Norte

Lusa
Lusa
A Coreia do Norte registou menos de 100 mil novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, pela primeira vez desde que o país confirmou oficialmente, em 12 de maio, a presença do SARS-CoV-2, avançou a imprensa estatal.

Pouco mais de 88.500 pessoas desenvolveram possíveis sintomas de covid-19 na sexta-feira, cerca de 20.500 menos do que no dia anterior, avançou hoje a agência de notícias oficial KCNA.

A Coreia do Norte já registou, desde o final de abril, cerca de 3,36 milhões de casos de pessoas com "febre" (um termo usado pelo regime para casos suspeitos, devido à falta de capacidade de teste).


As forças armadas do país enviaram médicos para ajudar no transporte de medicamentos para farmácias na capital, Pyongyang, que passaram a ficar abertas 24 horas por dia.
OMS pede à Coreia do Norte mais dados sobre primeiro surto no país
A Organização Mundial de Saúde (OMS) manifestou hoje a sua preocupação com o primeiro surto de covid-19 na Coreia do Norte e exortou Pyongyang a fornecer informações completas sobre a extensão da crise e a aceitar ajuda.

Cerca de 3,15 milhões já recuperaram e perto de 203 mil pessoas estão atualmente a receber tratamento, segundo a KCNA.

A agência elogiou a resposta das autoridades ao novo coronavírus, que inclui confinamentos decretos em municípios e centros de trabalho, e considera que a queda gradual de novos casos comprova o sucesso.

No entanto, imagens obtidas por satélite ou captadas a partir das fronteiras com a Coreia do Sul ou com a China sugerem que não houve confinamento e que os cidadãos teriam sido aconselhados a apenas sair de casa para trabalhar e quando fosse estritamente necessário.

Os números que foram publicados apontam para uma propagação surpreendentemente rápida do novo coronavírus (13,6% da população nacional já teria sido infetada) e uma mortalidade invulgarmente baixa num país que não tem vacinas: apenas 69 mortes.


O líder Kim Jong Un em visita a uma farmácia em Pyongyang.
Coreia do Norte regista quase 1,5 milhões de casos de covid-19 em cinco dias
Organização Mundial de Saúde teme que o vírus se espalhe rapidamente entre as massas, visto que o país ainda não iniciou a vacinação contra a covid-19.

Os serviços de inteligência sul-coreanos acreditam que muitas dessas "febres" podem ser outras doenças, como sarampo ou febre tifoide.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu ao regime que partilhe os dados sobre o surto e levantou preocupações sobre os efeitos que a covid-19 pode ter numa população que já sofre de outros problemas de saúde subjacentes.

Especialistas acreditam que a Coreia do Norte, que não administrou uma única vacina e teve as suas fronteiras fechadas desde o início de 2020, não está disposta a aceitar doações de vacinas contra a covid-19.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O líder Kim Jong Un e outros altos funcionários da Coreia do Norte discutiram este domingo um possível levantamento das medidas implementadas para conter o primeiro surto confirmado de covid-19 no país, avançou a imprensa estatal norte-coreana.
A Coreia do Norte já registou, desde o final de abril, cerca de 3,4 milhões de casos desde que o país confirmou oficialmente, em 12 de maio, a presença do SARS-CoV-2.