Escolha as suas informações

Novo presidente da Interpol é antigo general acusado de tortura
Mundo 25.11.2021
Polícia internacional

Novo presidente da Interpol é antigo general acusado de tortura

Polícia internacional

Novo presidente da Interpol é antigo general acusado de tortura

Mundo 25.11.2021
Polícia internacional

Novo presidente da Interpol é antigo general acusado de tortura

Lusa
Lusa
O general Ahmed Naser al Raisi, dos Emirados Árabes Unidos, acusado de promover práticas de tortura, foi eleito esta quinta-feira presidente da Interpol durante a assembleia geral que se realizou em Istambul.

O anúncio foi feito pela Interpol, através da rede social Twitter. "Ahmed Naser al Raisi, dos Emirados Árabes Unidos, foi eleito para o cargo de presidente (para um período de quatro anos)". Mas a eleição está envolta em polémica.

Várias organizações internacionais tinham alertado para a candidatura de Al Raisi, que acusam ser um dos máximos responsáveis policiais dos Emirados Árabes Unidos, um país que usa métodos repressivos contra dissidentes políticos.

David Calvert-Smith, ex-procurador inglês, publicou em abril um relatório referindo que Al Raisi "coordenou o aumento da repressão contra os dissidentes" através de práticas de tortura e de abusos do próprio sistema judicial dos Emirados Árabes Unidos.

Por outro lado, os advogados de dois cidadãos britânicos apresentaram uma denúncia formal contra Al Raisi "por tortura". Um deles, Matthew Hedges, que chegou a ser condenado a prisão perpétua nos Emirados Árabes Unidos, acusado de espionagem, foi indultado e libertado há três anos.

A organização Centro de Direitos Humanos para o Golfo Pérsico interpôs uma denúncia contra Al Raisi em França, país onde se encontra a sede da Interpol, em Lyon, alegando que o ativista político Ahmed Mansur foi alvo de torturas nos Emirados Árabes Unidos. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.