Escolha as suas informações

Nova Comissão Europeia inicia funções com celebração do Tratado de Lisboa
Mundo 01.12.2019 Do nosso arquivo online

Nova Comissão Europeia inicia funções com celebração do Tratado de Lisboa

Nova Comissão Europeia inicia funções com celebração do Tratado de Lisboa

Foto: AFP
Mundo 01.12.2019 Do nosso arquivo online

Nova Comissão Europeia inicia funções com celebração do Tratado de Lisboa

A Comissão Von der Leyen, que sucede à Comissão Juncker, deveria ter iniciado funções em 1 de outubro.

A nova Comissão Europeia inicia hoje funções, com a presidente Ursula Von der Leyen a participar numa cerimónia de celebração dos 10 anos do Tratado de Lisboa, que marca também a ‘estreia’ do novo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

Quatro dias depois de ter recebido finalmente o voto favorável do Parlamento Europeu, o novo executivo comunitário inicia hoje o seu mandato de cinco anos, no mesmo dia em que se celebra o décimo aniversário da entrada em vigor do Tratado de Lisboa, assinado em Lisboa em dezembro de 2007, durante a anterior presidência portuguesa da UE.

No curto evento, que decorrerá na Casa da História Europeia, na capital da UE, participarão ainda o novo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que também inicia hoje o seu mandato, o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e a nova presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde.

Na segunda-feira, Ursula Von der Leyen ruma a Madrid e discursará na sessão inaugural da Conferência da ONU sobre o Clima, e na quarta-feira presidirá, em Bruxelas, à primeira reunião do seu colégio de comissários, dando de seguida uma conferência de imprensa na sede da Comissão Europeia.

A Comissão Von der Leyen, que sucede à Comissão Juncker, deveria ter iniciado funções em 1 de outubro, mas o 'chumbo' de três comissários designados pelo Parlamento Europeu provocou um atraso de um mês no processo, que ficou concluído finalmente na passada quarta-feira, com a assembleia a aprovar, em Estrasburgo, o conjunto do colégio, com 461 votos a favor, 157 contra e 89 abstenções, num total de 707 votos expressos.

Lusa


Notícias relacionadas