No Luxemburgo

Chefes de diplomacia da UE discutem crise no Golfo

Foto: AFP

A crise no Golfo será um dos temas hoje em destaque na reunião de hoje de ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE), no Luxemburgo, no mesmo dia em que começam em Bruxelas as negociações para o ‘Brexit’.

Portugal estará representado na reunião pelo ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva, que escutará certamente dos seus homólogos palavras de pêsames e solidariedade pelo trágico incêndio de Pedrógão Grade, que provocou cerca de seis dezenas de vítimas mortais, tendo já a União Europeia ativado, no domingo, o Mecanismo de Proteção Civil, para ajudar o país.

Na agenda da reunião contam-se a implementação da Estratégia Europeia de Segurança e Defesa, o combate ao terrorismo, migrações, cooperação UE-NATO e Iraque, sendo a “novidade” uma discussão sobre a atual situação de instabilidade no Golfo.

No domingo, a atual crise diplomática na região, que opõe o Qatar aos seus vizinhos árabes, conheceu um novo desenvolvimento, com o Bahrein a ordenar que os soldados do Qatar, destacados no seu território, no quadro da coligação internacional contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI), abandonem o país em 48 horas.

A 5 de junho passado, Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos e Egito romperam as relações com o Qatar, acusando-o de apoiar movimentos “terroristas”, o que é negado por Doha, e encerraram-lhe os seus espaços aéreos, tendo Riade fechado ainda o único posto fronteiriço terrestre entre os dois países, que permitia a Doha importar boa parte do que necessita a nível alimentar.

A reunião de chefes de diplomacia da UE dos 28 ocorre no mesmo dia em que, em Bruxelas, UE e Reino Unido iniciam formalmente as negociações para a concretização do ‘Brexit’, com um encontro de trabalho entre David Davis, o ministro encarregado da saída da União, e Michel Barnier, o negociador chefe da Comissão Europeia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.