Escolha as suas informações

Índia. Nova variante descrita como "mutação dupla"
Mundo 25.03.2021 Do nosso arquivo online

Índia. Nova variante descrita como "mutação dupla"

Índia. Nova variante descrita como "mutação dupla"

Foto: AFP
Mundo 25.03.2021 Do nosso arquivo online

Índia. Nova variante descrita como "mutação dupla"

Especialistas sublinham que não há provas de que a variante encontrada seja mais transmissível ou letal.

A Índia anunciou o aparecimento de uma nova variante do novo coronavírus. De acordo com investigadores, esta nova versão do SARS-CoV-2 é descrita como uma "mutação dupla" e foi encontrada em mais de 200 amostras no estado de Maarastra, cuja capital é Mumbai, o mais importante centro financeiro do país.

As autoridades de saúde afirmaram que a nova variante não tinha sido detetada em número suficiente para a ligar ao aumento de casos em Maarastra e noutros estados, incluindo Kerala e Punjab.

Sobre o termo "duplo mutante", os epidemiologistas afirmam que esta caraterização se refere a uma nova variante que tem as caraterísticas de duas variantes já identificadas.

"Duplo mutante não é um termo científico. É apenas mais uma mutação que parece ser única na Índia", afirmou ao The Guardian Ramanan Laxminarayan, fundador do Center for Disease Dynamics, Economics and Policy, em Nova Deli.

"Há alguma razão para nos preocuparmos com esta variante em particular? Ainda não, porque não temos provas de que esta variante seja mais transmissível ou mais letai do que as que já temos", sublinhou.

Cerca de 20% das amostras que continham a nova variante em Maarastra foram encontradas na cidade de Nagpur, um importante centro comercial e logístico, explicou o diretor do Centro Nacional de Controlo de Doenças, Sujeet Kumar Singh, numa conferência de imprensa.

A variante está a evoluir, acrescentou Singh, indicando que nove dessas amostras foram também encontradas em Nova Deli, que registou um aumento constante de infeções ao longo das últimas semanas.

As duas vacinas aprovadas na Índia - uma desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford e a vacina Bharat Biotech, fabricada no país - são eficazes contra as variantes do vírus identificadas pela primeira vez na Grã-Bretanha e no Brasil, asseguraram as autoridades sanitárias.

Na quarta-feira, a Índia comunicou 47.262 novas infeções durante as 24 horas anteriores, o registo mais elevado desde o início de novembro, elevando a contagem total para 11,7 milhões. Apenas os Estados Unidos e o Brasil têm um número de casos mais elevado.

O número de mortes nas últimas 24 horas subiu para 275, o máximo este ano, elevando o total para 160.441, segundo dados governamentais.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas