Escolha as suas informações

Navalny. Forças de segurança detêm mais de 200 pessoas em manifestações na Rússia
Mundo 2 min. 23.01.2021

Navalny. Forças de segurança detêm mais de 200 pessoas em manifestações na Rússia

Navalny. Forças de segurança detêm mais de 200 pessoas em manifestações na Rússia

Foto: AFP
Mundo 2 min. 23.01.2021

Navalny. Forças de segurança detêm mais de 200 pessoas em manifestações na Rússia

Lusa
Lusa
De Moscovo a Novosibirsk, a equipa do ativista anticorrupção fez apelos para que as pessoas saíssem às ruas em 65 cidades russas para protestarem contra a prisão de Navalny.

As forças de segurança russas detiveram mais de 200 pessoas nas manifestações que ocorrem em todo o país em apoio ao opositor russo Alexei Navalny, que foi colocado em prisão preventiva após chegar da Alemanha no passado domingo.

A polícia de Moscovo realizou hoje a detenção de pessoas que compareceram à Praça Pushkin, no centro da capital russa, antes de uma manifestação de apoio a Navalny.

Uma hora antes da manifestação marcada para as 14:00 (11:00 em Lisboa), a polícia antimotim, presente em grande número, deteve as pessoas que iriam se juntar à manifestação, trancando-as em carrinhas celulares, segundo o relato de jornalistas da agência de notícias AFP.

Pelo menos 20 pessoas foram detidas, sem confrontos, em frente a uma multidão de jornalistas. As forças de segurança de Moscovo avisaram que dispersariam qualquer reunião ilegal.


Navalny divulga inquérito anticorrupção sobre o "palácio de Putin"
A publicação é acompanhada de um apelo aos russos para se manifestarem no sábado contra o poder, renovando o convite de Navalny para protestos de rua.

Em outros lugares da Rússia, pelo menos 200 pessoas foram detidas durante protestos que reuniram centenas de pessoas em muitas cidades, sendo brutalmente dispersas.

A polícia russa já havia detido esta semana, antes das mobilizações, líderes aliados de Alexei Navalny, dois dos quais foram condenados na sexta-feira a curtas penas de prisão.

Alexei Navalny foi detido ao voltar à Rússia no dia 17 de janeiro, depois de cinco meses de convalescença na Alemanha devido a um envenenamento, acusado de violar as medidas de controlo judicial (por estar em condicional, relacionada a outro processo na justiça russa) ao sair do país.

Navalny vai permanecer em prisão preventiva até, pelo menos, 15 de fevereiro.

Vários instituições e países já apelaram à libertação imediata do opositor russo.As forças de segurança russas detiveram mais de 200 pessoas nas manifestações que ocorrem em todo o país em apoio ao opositor russo Alexei Navalny, que foi colocado em prisão preventiva após chegar da Alemanha no passado domingo.

A polícia de Moscovo realizou hoje a detenção de pessoas que compareceram à Praça Pushkin, no centro da capital russa, antes de uma manifestação de apoio a Navalny.

Uma hora antes da manifestação marcada para as 14:00 (11:00 em Lisboa), a polícia antimotim, presente em grande número, deteve as pessoas que iriam se juntar à manifestação, trancando-as em carrinhas celulares, segundo o relato de jornalistas da agência de notícias AFP.

Pelo menos 20 pessoas foram detidas, sem confrontos, em frente a uma multidão de jornalistas. As forças de segurança de Moscovo avisaram que dispersariam qualquer reunião ilegal.

Em outros lugares da Rússia, pelo menos 200 pessoas foram detidas durante protestos que reuniram centenas de pessoas em muitas cidades, sendo brutalmente dispersas.

A polícia russa já havia detido esta semana, antes das mobilizações, líderes aliados de Alexei Navalny, dois dos quais foram condenados na sexta-feira a curtas penas de prisão.

Alexei Navalny foi detido ao voltar à Rússia no dia 17 de janeiro, depois de cinco meses de convalescença na Alemanha devido a um envenenamento, acusado de violar as medidas de controlo judicial (por estar em condicional, relacionada a outro processo na justiça russa) ao sair do país.

Navalny vai permanecer em prisão preventiva até, pelo menos, 15 de fevereiro.

Vários instituições e países já apelaram à libertação imediata do opositor russo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Alexei Navalny vai a julgamento esta quarta-feira
O opositor russo Alexei Navalny, detido no seu regresso à Rússia no domingo, deve ser julgado na quarta-feira por difamação de um veterano da II Guerra Mundial, crime punível com multa ou prisão, anunciaram hoje os seus advogados.
Alexei Navalny detido ao chegar a Moscovo
Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram hoje o opositor russo Alexei Navalny à chegada a Moscovo, acusando-o de ter violado os termos de uma pena de prisão suspensa a que foi condenado em 2014.