Escolha as suas informações

Nancy. Adolescente de 13 anos mata pai com "tiro na cabeça"
Mundo 2 min. 10.10.2021
Criminalidade juvenil

Nancy. Adolescente de 13 anos mata pai com "tiro na cabeça"

Criminalidade juvenil

Nancy. Adolescente de 13 anos mata pai com "tiro na cabeça"

Photo: AFP / Archives
Mundo 2 min. 10.10.2021
Criminalidade juvenil

Nancy. Adolescente de 13 anos mata pai com "tiro na cabeça"

AFP
AFP
A tragédia aconteceu quinta-feira numa família com cinco filhos naquela cidade. O jovem entrou na cozinha onde o seu pai estava sentado e baleou-o à "queima-roupa". A mãe e irmãos falam de violência doméstica por parte da vítima, não comprovada, e de álcool em excesso.

Um adolescente de 13 anos de idade foi acusado por "homicídio" e está sob custódia desde sábado em Nancy, depois de matar o seu pai com uma bala na cabeça, declarou o procurador público da cidade este sábado. 

 Os factos ocorreram na quinta-feira na casa desta família de cinco crianças, contou François Pérain num comunicado.

 Foi a mãe, com 33 anos, a mesma idade da vítima, que deu o alerta à polícia de que o seu marido tinha sido baleado. Entre a vida e a morte, o homem do Kosovo foi levado para o hospital onde faleceu no mesmo dia, contou o procurador público. 

 A esposa, que inicialmente tinha dado "explicações confusas sobre uma discussão com o marido e o papel desempenhado por um dos seus filhos", explicou finalmente sob custódia policial que o seu filho mais velho, de 13 anos de idade, era o autor do tiroteio. Isto foi confirmado pela sua filha de 7 anos "que também tinha testemunhado a cena", de acordo com François Pérain.   

 O alegado atirador, depois de disparar sobre o seu pai, escondeu a arma num arbusto perto da casa da família e fugiu com um dos seus irmãos, de 12 anos. Os dois adolescentes acabaram por se render à polícia, na sexta-feira de manhã. 

O tiro e a fuga com irmão

Segundo as declarações da mãe e dos seus dois filhos, "a vítima bebeu muito álcool e foi particularmente agressiva para com a sua mulher" tendo-lhe batido, informou François Pérain. Contudo, o médico que a examinou não encontrou vestígios de violência física, de acordo com a mesma fonte. 


França. Quando os gangues são de miúdos que matam miúdos
Em 15 dias, foram mortos dois jovens de 14 anos, e outros cinco ficaram feridos, em cinco batalhas de grupos de menores nos subúrbios de Paris. Três especialistas franceses explicam ao Contacto as razões e os perigos desta espiral de violência juvenil.

O filho de 13 anos terá ido buscar arma de coleção do seu pai que estava "no quarto dos pais" e levou "uma bala escondida entre a roupa da sua mãe", adiantou o procurador.

Ao irmão de 12 anos deu outra "pistola sem balas" também do seu pai, para que ele "o pudesse defender se 'a bala não saísse da arma e o seu pai se zangasse'", informou o procurador. 

 O adolescente entrou então na cozinha onde o seu pai estava sentado e deu-lhe um tiro na cabeça "à queima-roupa". Os irmãos estão agora colocados sob cuidados e um juiz juvenil que foi chamado para acompanhar a situação educacional dos menores, disse Pérain. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.